A Poliomielite é uma doença infecto-contagiosa viral aguda que pode causar deficiência motora e flacidez muscular nos membros inferiores, provocando a Paralisia. É causada pelo poliovírus pertencente ao gênero enterovírus que apresenta três sorotipos (1, 2 e 3), podendo, inclusive, levar à morte.

A Pólio foi erradicada no Brasil na década de 1990, devido ao êxito das campanhas de imunização. Em 1994, o país recebeu da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) a Certificação de Área Livre de Circulação do Poliovírus Selvagem em seu território.

Em 2015, o Brasil realiza o 36º ano da Campanha Nacional de Vacinação Contra a Poliomielite e o 26º ano sem a doença no país. Em função disso, de 15 a 31 de agosto, mães, pais ou responsáveis devem levar as crianças menores de cinco anos para se vacinarem contra a pólio em qualquer Unidade Básica de Saúde do Sistema Único de Saúde (SUS).

Em Belo Horizonte, o dia 15 de agosto será o Dia D de Vacinação Nacional. Para tanto, haverá apresentações culturais voltadas para o público infantil, na Praça Jk, na região centro-sul da capital, de 08h às 17h, para sensibilizar a população sobre a importância da vacinação contra a poliomielite.

Como a poliomielite é transmitida?

A poliomielite pode ser transmitida por secreções expelidas pela boca de pessoas infectadas, ao falar ou tossir. A infecção também pode ocorrer através do contato com fezes de indivíduos infectados, por isso a transmissão é facilitada em locais com falta de saneamento e higiene.

A poliomielite ainda é transmitida no Brasil?
No Brasil, o último caso de poliomielite foi registrado em 1989. Em 1994 o país recebeu a certificação de estar livre da circulação do vírus causador da doença.

Onde é realizada a vacinação contra a poliomielite?
Nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), mais conhecidas como Postos de Saúde, vinculadas ao Sistema Único de Saúde (SUS). O ideal é se dirigir à unidade mais próxima da sua residência. Além disso, em algumas cidades, por conta do Dia D (15 de agosto) haverá postos volantes espalhados em locais estratégicos.

Por que as crianças devem ser vacinadas?
Mesmo que não existam casos da doença no Brasil, outros países do mundo ainda registram casos de poliomielite, principalmente na África e na Ásia. Devido ao fluxo de turistas é fundamental vacinar as crianças brasileiras para que não exista risco de infecção.

Pessoas que viajam para fora do país correm risco de contrair a poliomielite?
Sim. Entre os anos de 2013 e 2014, dez países registraram casos da doença, na maioria das vezes por importação do vírus causador da poliomielite. Em 2015, Afeganistão e Paquistão registraram casos da doença, por isso todos os brasileiros devem estar imunizados contra o vírus da poliomielite.

A poliomielite pode matar?
Pode. Mas, na maioria dos casos, a criança não vai a óbito quando infectada, mas adquire sérias lesões que afetam o sistema nervoso, provocando paralisia permanente ou transitória, principalmente nos membros inferiores. A deficiência motora instala-se subitamente e a evolução desta manifestação, frequentemente, não ultrapassa três dias.

Como se prevenir da poliomielite?
A única maneira de se prevenir da doença e impedir que o vírus volte a circular no Brasil é vacinando todas as crianças.

- A vacina contra a pólio (ou paralisia infantil) confere proteção contra os três sorotipos do poliovirus (1, 2 e 3) e sua eficácia é em torno de 90% a 95% com a administração de uma dose e a imunidade tem longa duração.

- No caso de crianças com quadros clínicos especiais, os responsáveis deverão procurar um Centro de Referência para Imunobiológico Especiais (CRIE) para serem avaliadas por um profissional médico da necessidade de usar a vacina inativada poliomielite (VIP).

- Não é obrigatório apresentar a caderneta de vacinação, mas é necessária para atualização de outras vacinas do calendário de vacinação. Para aquelas pessoas que não apresentarem o cartão de saúde da criança, no momento da campanha, será feito outro cartão para o registro da vacina. No entanto, é importante guardar este documento pessoal para comprovações do histórico vacinal da criança.

- Baixe o cartaz e o flyer da campanha.

- Ajude-nos nesta campanha, clique nos ícones, salve as imagens e compartilhe nas redes sociais!

- A utilização da Vacina Poliomielite Oral (VOP) favorece a proteção coletiva por meio da disseminação do vírus vacinal no meio ambiente.

- Muita gente não sabe, mas a falta de higiene e de saneamento básico na moradia – além da concentração de muitas crianças sem estarem vacinadas em um mesmo local, favorecem a transmissão da Poliomielite.

- O público-prioritário da campanha contra a poliomielite são as crianças a partir de 6 meses de idade até quatro anos 11 meses e 29 dias. De acordo com uma estimativa do Ministério da Saúde, existem no Brasil 12.717.408 crianças, enquanto Minas Gerais possui 1.163.749. A meta mínima a ser alcançada corresponde a 95% de cobertura vacinal nesta campanha.

- O objetivo desta campanha de imunização contra a Poliomielite é manter elevada cobertura vacinal no Brasil, de forma homogênea em todos os municípios, visando evitar a reintrodução do vírus selvagem da poliomielite no país, garantindo assim, a condição de país certificado internacionalmente para a erradicação da poliomielite.

Ouça o spot da Campanha de Vacinação contra a Poliomielite da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG):

- Clique aqui para fazer o download do spot.