capa-site-02

O sexo é uma parte importante das nossas vidas. Além de ser um momento de carinho e prazer, o ato sexual também é um momento de cuidar da saúde. Quando praticamos #SexoSeguro, temos mais tranquilidade para desfrutar do ato junto com a parceira ou parceiro, pois estamos nos protegendo de gravidez indesejada, HIV/Aids, hepatites, sífilis, além de outras Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST’s).

banner 1

No Brasil, temos os exames laboratoriais e os testes rápidos, que detectam anticorpos contra o HIV, hepatite e sífilis em até 30 minutos, colhendo uma gota de sangue da ponta do dedo. Esses testes são realizados nas unidades da rede pública e nos Serviços de Atenção Especializada (SAE) e Centros de Testagem e Aconselhamento (CTA).

Se por algum motivo você teve relação sexual sem preservativo ou passou por alguma situação de risco, é muito importante fazer a testagem rápida de HIV/Aids, hepatite, sífilis, além de outras IST's nas Unidades de Saúde e nos Centros de Testagem, para que você possa iniciar o tratamento gratuito de IST’s o mais rápido possível.

Os exames podem ser feitos de forma anônima. Nesses centros, há ainda um processo de aconselhamento, antes e depois do teste, para facilitar a correta interpretação do resultado pelo paciente. Também é possível saber onde fazer o teste pelo Disque Saúde (136).

banner 2

A camisinha é o método mais eficaz para se prevenir contra as infecções sexualmente transmissíveis, como o HIV/AIDS, alguns tipos de hepatites, e a sífilis, por exemplo. Além disso, evita uma gravidez não planejada. Por isso, use camisinha sempre!

Nas preliminares, colocar a camisinha no(a) parceiro(a) pode se tornar um momento prazeroso, só é preciso seguir o modo correto de uso. 

Preservativos masculinos e gel lubrificante estão à disposição dos cidadãos nos Serviços de Atenção Especializada (SAE) e Centros de Testagem e Aconselhamento (CTA), Organizações de Sociedade Civil e outros serviços credenciados.

Dados do Ministério da Saúde mostram que os jovens são a faixa etária que menos usa camisinha. Pesquisa de Conhecimento, Atitudes e Práticas indica queda no uso regular do preservativo entre os que têm de 15 a 24 anos, tanto com parceiros eventuais – de 58,4% em 2004 para 56,6%, em 2013 – como com parceiros fixos – queda de 38,8% em 2004 para 34,2% em 2013.

Camisinha masculina

O preservativo masculino é uma capa de borracha (látex), colocada no pênis ereto antes da relação sexual, que evita a transmissão de infecções sexualmente transmissíveis (IST) e do vírus causador da Aids, o HIV. A camisinha também pode evitar a gravidez, agindo assim como eficiente método contraceptivo. Clique aqui para saber como utilizar a camisinha.

Camisinha feminina

O preservativo feminino também serve para se prevenir contra as infecções sexualmente transmissíveis e, como a opção masculina, também evita uma gravidez não desejada. Por ficar dentro do canal vaginal, a camisinha feminina não pode ser usada ao mesmo tempo em que a masculina. 

É feita de poliuretano, um material mais fino que o látex da camisinha que envolve o pênis. É, também, mais lubrificada. Ao contrário do preservativo masculino, o feminino pode ser colocado até oito horas antes da relação.

» Clique aqui e confira no Blog da Saúde MG como usar a camisinha feminina.

banner 3

Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST’S) são causadas por vírus, bactérias ou outros microrganismos. São transmitidas, principalmente, por meio do contato sexual (oral, vaginal, anal) sem o uso de preservativo com uma pessoa que esteja infectada. A transmissão de uma IST pode acontecer, ainda, da mãe para a criança durante a gestação, o parto ou a amamentação.

Entenda: o Ministério da Saúde recomenda aos órgãos que trabalham com saúde pública e saúde coletiva o uso da nomenclatura “IST” (infecções sexualmente transmissíveis) no lugar de “DST” (doenças sexualmente transmissíveis). A denominação ‘D’, de ‘DST’, vem de doença, que implica em sintomas e sinais visíveis no organismo do indivíduo. Já as ‘Infecções’ podem ter períodos assintomáticos, ou se mantém assintomáticas durante toda a vida do indivíduo, como são os casos da infecção pelo HPV e o vírus do Herpes, detectadas por meio de exames laboratoriais. O termo IST é mais adequado e já é utilizado pela Organização Mundial de Saúde (OMS). 

Abaixo, confira as páginas com informações sobre cada IST's:

banner 4

O tratamento das pessoas com IST melhora a qualidade de vida e interrompe a cadeia de transmissão dessas infecções. O atendimento e o tratamento são gratuitos nos serviços de saúde do SUS. O teste de HIV pode ser feito através do exame de sangue convencional disponível em todas as unidades básicas do Estado. Os testes rápidos para HIV/ Sífilis e Hepatite B e C estão disponíveis em todos os Centros de Aconselhamento e testagem (CTA), presentes em 62 municípios do estado de Minas Gerais. A demanda no serviço é livre e qualquer pessoa pode realizar o exame. Outra maneira de se testar é realizar o teste anti-HIV, através do exame de sangue convencional disponível em todas as unidades básicas do Estado de Minas Gerais.

» Clique aqui e acesse a lista com a relação dos Centros de Aconselhamento e Testagem (CTA) de Belo Horizonte e Região Metropolitana e Interior de Minas Gerais.

banner 5
 
Assegurado pela Constituição Federal e também pela Lei n° 9.263, de 1996, o planejamento familiar é um conjunto de ações que auxiliam as pessoas que pretendem ter filhos e também quem prefere adiar o crescimento da família por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). Clique aqui e se informe!