A Tuberculose é uma doença infecciosa e transmissível, causada pela bactéria Mycobacterium tuberculosis, que afeta os pulmões, embora possa acometer outras partes do organismo. Segundo o último relatório da Organização Mundial de Saúde (OMS), a tuberculose é a doença infecciosa que mais mata jovens e adultos, ultrapassando o HIV/Aids.

No Brasil são notificados aproximadamente 70 mil novos casos por ano, e ocorrem 4,6 mil mortes em decorrência da doença. Um dado que chama atenção é que, diariamente, morrem 13 brasileiros em média por tuberculose. Com isso, o país ocupa o 17º lugar entre os 22 países responsáveis por 80% do total de casos de tuberculose no mundo.

» Clique aqui e confira o Blog da Tuberculose, produzido com o apoio técnico do Programa Nacional de Controle da Tuberculose

Em 2015, Minas Gerais notificou 4.039 doentes com 212 óbitos, enquanto em 2016, foram 3.552 novos casos da doença no Estado*. A Região Metropolitana de Belo Horizonte concentra aproximadamente um terço dos casos do Estado. 

* dados parciais sujeitos à alteração.

A Tuberculose tem cura e o tratamento é gratuito e disponível no Sistema Único de Saúde (SUS). Inclusive, a vacina BCG – administrada logo após o nascimento, previne contra as formas graves da doença na infância, mas não impede o adoecimento em outras fases da vida. Para êxito no tratamento, é importante que o paciente tome os medicamentos de forma regular (todos os dias) e no tempo previsto (mínimo de 06 meses).

O abandono do tratamento é um dos principais desafios para o controle da tuberculose. Trata-se de uma situação grave e pode levar o doente à morte; além de manter a transmissão da doença e ocasionar o aparecimento de bactérias mais resistentes. Por outro lado, a pessoa em uso correto dos medicamentos não transmite a doença após 15 dias de tratamento, aproximadamente.

» Ajude-nos nesta campanha! Clique na galeria abaixo, salve as imagens e compartilhe nas redes sociais:

1. O que é tuberculose?

É uma doença causada por uma bactéria, transmitida pelo ar de pessoa para pessoa, quando um doente fala, tosse ou espirra. Atinge principalmente os pulmões, mas pode afetar também outras partes do corpo.

2. Quais são os principais sintomas da tuberculose pulmonar?

Tosse persistente, com ou sem catarro, por mais de três semanas, podendo ser acompanhada dos seguintes sintomas:
- Febre, geralmente no final do dia;
- Suor noturno;
- Emagrecimento;
- Falta de apetite;
- Cansaço;
- Dor no peito.

3. Como é feito o tratamento?

O tratamento é garantido pelo SUS e deve ser feito por um período mínimo de 06 meses. Os medicamentos devem ser tomados todos os dia,s e mesmo com a melhora dos sintomas o tratamento não pode ser interrompido. O comparecimento às consultas mensais no posto de saúde e a realização dos exames de escarro e do teste HIV são fundamentais para o sucesso do tratamento. A tuberculose tem cura se o tratamento for realizado até o final.

4. Como orientar as pessoas próximas ao paciente com tuberculose?

Pessoas que convivem com um doente com tuberculose, na residência ou no trabalho, devem procurar o posto de saúde para avaliação.

5. Como prevenir a tuberculose?

Luz solar e ventilação contribuem para prevenir a tuberculose. A vacina BCG protege a criança contra as formas graves da doença. Importante: a melhor forma de evitar a transmissão da doença é fazer o tratamento de forma regular. Após 15 dias de uso dos medicamentos, a maioria dos pacientes com tuberculose não transmite mais a doença.

O Programa Estadual de Controle da Tuberculose – que faz parte da Superintendência de Vigilância Epidemiológica, Ambiental e Saúde do Trabalhador da SES-MG, realiza visitas de monitoramento e avaliação nas regionais com maior número de casos da doença e nos municípios prioritários para o enfrentamento e controle da tuberculose em Minas Gerais. Além disso, promove capacitações sobre as diretrizes e ações do programa de controle da tuberculose para os profissionais das Regionais de Saúde e dos municípios da região metropolitana de Belo Horizonte. Abaixo, confira as principais ações: 

  • Envio mensal da Planilha de Monitoramento Oportuno do Tratamento da Tuberculose (MOT- TB) para todas as regionais, com o objetivo de fortalecer a vigilância de importantes pontos de cuidado para o sucesso do tratamento das pessoas com tuberculose;
  • Construção do Plano de Ação para 2017 com todas as regionais de saúde. O monitoramento do plano é realizado através de videoconferências bimensais;
  • Participação nas reuniões do Comitê Mineiro para o Controle Social da Tuberculose, que tem por objetivo sensibilizar, mobilizar e articular diferentes segmentos da sociedade para a luta contra a tuberculose e o HIV/AIDS;
  • Realização de monitoramento contínuo dos casos de tuberculose resistente através do SITE-TB (Sistema de Informação de Tratamento Especiais de Tuberculose);
  • Monitoramento, em conjunto com a Fundação Ezequiel Dias (Funed), da implantação da rede do Teste Rápido Molecular da Tuberculose (TRM-TB) em todos os laboratórios macrorregionais do estado. Exame inovador, detecta em aproximadamente 02 horas a presença ou ausência do complexo M.tuberculosis no escarro e indica sensibilidade ou resistência à rifampicina.