Notícias https://www.saude.mg.gov.br Mon, 25 Jan 2021 15:03:20 +0000 Joomla! - Open Source Content Management pt-br Minas Gerais recebe mais de 190 mil doses da vacina contra a covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/14137-minas-gerais-recebe-mais-de-190-mil-doses-da-vacina-contra-a-covid-19-desenvolvida-pela-universidade-de-oxford https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/14137-minas-gerais-recebe-mais-de-190-mil-doses-da-vacina-contra-a-covid-19-desenvolvida-pela-universidade-de-oxford

Chegaram neste domingo (24/1), no Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins (região metropolitana da capital), as 190.500 doses da vacina Covishield, desenvolvida pelo laboratório AstraZeneca/Universidade de Oxford em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Pedro Gontijo | Imprensa MG

Os imunizantes contra a covid-19 foram recebidos pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) e enviados para armazenagem na Central Estadual de Rede Frio de Minas Gerais, na capital mineira. O transporte até a Rede contou com a escolta da Polícia Militar. As doses devem ser distribuídas nos próximos dias aos municípios do estado para garantir a vacinação dos trabalhadores da Saúde.

Na última segunda-feira (18/1), o governador Romeu Zema recebeu, também no Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, 577 mil doses da vacina Coronavac, desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac. As doses marcaram o início da maior operação de vacinação da história de Minas Gerais. Em 18 horas, todas as 28 superintendências regionais de saúde haviam recebido os imunizantes.

Covishield

Os estudos de soroconversão da vacina Covishield demonstraram resultados em 98% dos indivíduos em 28 dias após a primeira dose, e 99% em 28 dias após a segunda dose. A eficácia da vacina foi demonstrada em um esquema contendo 2 doses com intervalo de 12 semanas.

Os indivíduos que tinham uma ou mais comorbidades tiveram uma eficácia da vacina de 73,43%,

Combate à covid-19

Desde o início da pandemia, o Governo de Minas adotou diversas ações no enfrentamento ao coronavírus. Uma das primeiras ações foi a aquisição de 1.047 respiradores, ao preço médio mais baixo do país. Isso permitiu que o Estado dobrasse de cerca de 2 mil para quase 4 mil o número de leitos de UTI, muitos deles em municípios que nunca tinham contado com unidades de terapia intensiva.

De forma antecipada, Minas garantiu a compra de 50 milhões de seringas agulhadas, além de 617 refrigeradores. Mais de 21 milhões de seringas agulhadas já chegaram ao estado.

]]>
Banco de notícias Sun, 24 Jan 2021 11:44:10 +0000
Vacinação contra a covid já começou nos 853 municípios mineiros https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/14124-vacinacao-contra-a-covid-ja-comecou-nos-853-municipios-mineiros https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/14124-vacinacao-contra-a-covid-ja-comecou-nos-853-municipios-mineiros

Os 853 municípios mineiros já receberam a vacina e iniciaram a imunização do grupo prioritário da primeira fase do Plano Nacional de Imunização, do governo federal, contra a covid-19. A informação foi divulgada nesta sexta-feira (22/1) pelo Secretário de Estado de Saúde, o médico neurocirurgião Carlos Eduardo Amaral, durante coletiva de imprensa.

Crédito: Fábio Marchetto

Todo o processo foi iniciado na última segunda-feira (18/1), com a saída dos lotes do imunizante do Aeroporto de Guarulhos, na Grande São Paulo, e chegada no Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins, no mesmo dia. De forma imediata, as vacinas foram transferidas para a Rede de Frios, da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG).

Menos de 18 horas após a chegada das doses em solo mineiro, o Governo de Minas concluiu a entrega de 100% do primeiro lote de vacinas às 28 Regionais de Saúde do Estado. Uma megaoperação, coordenada pelas forças de Segurança Pública, foi montada para o envio em tempo recorde dos imunizantes a todo o estado. Coube às prefeituras buscar as vacinas nas regionais.

Carlos Eduardo explicou que Minas Gerais recebeu 577.480 doses da Coronavac, com a expectativa de vacinar 275.088 pessoas. “É importante enfatizar que o volume de vacinas recebido contempla a primeira e a segunda dose. A primeira dose já foi distribuída. Já a segunda está estocada sob a guarda da Polícia Militar nas Unidades Regionais”, disse.

Logística

De acordo com o secretário, o planejamento da campanha de vacinação começou em agosto de 2020, quando foi elaborado o Plano de Contingência. “Nesta fase programamos a compra dos insumos e a estruturação da rede para a chegada da vacina”, explicou. De forma antecipada, Minas garantiu a compra de 50 milhões de seringas agulhadas, além de 617 refrigeradores. Mais de 21 milhões de seringas agulhadas já chegaram ao estado.

Além disso, conforme Carlos Eduardo, houve um trabalho de logística e distribuição, parcerias com outros órgãos e instituições, capacitação dos servidores e contratação de profissionais para que houvesse agilidade na distribuição, segurança, preservação do imunizante e controle dos lotes.

Pedido

Ao final da coletiva, o secretário fez um pedido aos gestores municipais para que não deixem de preencher o formulário – já foi enviado a todas as prefeituras – para atualização das informações da população prioritária de vacinação, buscando uma maior aproximação com a realidade local.

“Precisamos dessas informações para que façamos o controle do volume de doses e de pessoas vacinadas. Se houver divergência entre os dados da secretaria e dos municípios, é preciso fazer uma atualização. Este é o momento apropriado”, lembrou.

O secretário também aproveitou para pedir à população que denuncie os casos de pessoas que estão sendo vacinadas e que não fazem parte do grupo prioritário. “Acionem a polícia, o Ministério Público e os canais de ouvidoria do Governo de Minas”, alertou.

]]>
Banco de notícias Fri, 22 Jan 2021 15:58:30 +0000
Nova ala de CTI do Hospital Júlia Kubitschek é inaugurada https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/14118-nova-ala-de-cti-do-hospital-julia-kubitschek-e-inaugurada https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/14118-nova-ala-de-cti-do-hospital-julia-kubitschek-e-inaugurada

O Hospital Júlia Kubitschek (HJK), da Rede Fhemig, inaugurou hoje, 21 de janeiro (quinta-feira), às 8h30, o novo CTI da unidade. A ala, que oferece 40 leitos de terapia intensiva, foi totalmente reformada, gerando inúmeras melhorias aos usuários do SUS. Autoridades como o secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, o presidente da Fhemig, Fábio Baccheretti, o secretário de Estado de Infraestrutura e Mobilidade, Fernando Marcato e o diretor-geral do DER-MG, Fabrício Torres Sampaio, estiveram presentes do evento de abertura.

Crédito: Fábio Marchetto

O novo CTI do HJK passa a oferecer aos pacientes, já a partir de sua inauguração, aperfeiçoamentos realizados em toda a unidade, como o fornecimento do novo sistema de climatização, instalação dos principais ramais de nova rede de gases medicinais (oxigênio e ar comprimido), instalação e execução do novo sistema de distribuição de energia elétrica, e de novos Grupos Moto Geradores (GMG’s) de Energia. Com a inauguração do novo CTI, existe o potencial na unidade para ofertar até 35 leitos de enfermaria clínica que podem, conforme demanda, ser convertidos para atendimento à Covid-19. A previsão é que os leitos possam ser disponibilizados de forma gradativa, conforme realocação e contratação de recursos humanos.

Fábio Baccheretti se disse orgulhoso em fazer parte de um momento tão importante para a saúde pública de Minas Gerais. “A partir de hoje, oferecemos um espaço completamente novo e moderno para a assistência dos pacientes críticos, além de proporcionar aos nossos servidores melhores condições de trabalho. Ressalto que esse marco só foi possível com o empenho de inúmeros servidores da Fhemig e de outros órgãos do Governo”, disse o presidente da Fhemig. Já para o diretor do HJK, Samar Musse, a finalização da obra do CTI em um momento em que se testemunha uma verdadeira transformação na saúde, é saber que o papel da gestão foi cumprido. “Os novos leitos de terapia intensiva irão levar mais conforto, dignidade e um atendimento assistencial com ainda mais segurança ao nosso paciente”, afirmou Samar.

De acordo com o secretário de Saúde, a estrutura de ponta vai qualificar ainda mais o atendimento às vítimas da covid-19 e deixará um legado na capacidade assistencial de Minas Gerais. “Esses leitos são completamente adaptados para a prestação de terapia intensiva, inclusive com estrutura para diálise. O CTI tem tudo de melhor do ponto de vista de qualidade assistencial. Isso aumenta o poder que temos para tratar os pacientes e, com o passar do tempo, será um legado. O nosso planejamento era de que tivéssemos leitos abertos para a emergência atual, mas que, passada a pandemia, a Saúde de Minas fosse melhor. Disso não tenho dúvidas”, completou Carlos Eduardo Amaral.

As obras do novo CTI do HJK, executadas pelo Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem (DER-MG) duraram sete meses, tendo sido investidos mais de R$ 8 milhões nos aperfeiçoamentos, com recursos de acordos celebrados entre a Vale o Governo do Estado. A reforma faz parte de um conjunto de obras divulgado pela Fundação em 2020, que tinham como objetivo trazer melhorias gerais a dez unidades da Rede, priorizando aquelas que estavam na linha de frente no atendimento aos casos de covid-19.

]]>
Banco de notícias Thu, 21 Jan 2021 15:30:43 +0000
Ministério da Saúde recomenda priorizar vacinação dos mais vulneráveis https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/14110-ministerio-da-saude-recomenda-priorizar-vacinacao-dos-mais-vulneraveis https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/14110-ministerio-da-saude-recomenda-priorizar-vacinacao-dos-mais-vulneraveis

Após distribuição de 496.160 mil doses de vacinas contra a covid-19 em menos de 24 horas para as 28 Unidades Regionais de Saúde, a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) deu início, dia 19 de janeiro, à vacinação contra a covid-19 no estado. Frente ao quantitativo enviado neste momento pelo Ministério da Saúde (MS) ao estado mineiro, foi necessário eleger, dentro dos grupos prioritários já elencados pelo Ministério, um número ainda menor de pessoas, o que foi feito conforme orientação do Informe Técnico Campanha Nacional de Vacinação contra a Covid-19.

Crédito: Alexandre Rezende

“Esta é uma etapa inicial e emergencial, em que foi necessário usar as doses recebidas para proteger os mais vulneráveis dentro dos públicos prioritários. A expectativa é de que, à medida em que o Ministério da Saúde mande mais doses da vacina para Minas Gerais, seja ampliado o público prioritário ”, explica o secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Carlos Eduardo Amaral.

Neste primeiro momento, de acordo com o Informe Técnico, recomenda-se iniciar a vacinação pelos profissionais da linha de frente da covid-19; em pessoas com 60 anos ou mais, em Instituições de Longa Permanência (ILPI); pessoas institucionalizadas, maiores de 18 anos, portadores de deficiência e a população indígena vivendo em terras indígenas.

Outros grupos prioritários

O Ministério da Saúde também entende como grupos prioritários, para um segundo momento de ampliação de vacinação os seguintes públicos: comunidades tradicionais ribeirinhas e quilombolas, população em situação de rua, pessoas com morbidades (Diabetes mellitus; hipertensão arterial grave (difícil controle ou com lesão de órgão alvo); doença pulmonar obstrutiva crônica; doença renal; doenças cardiovasculares e cérebro-vasculares; indivíduos transplantados de órgão sólido; anemia falciforme; câncer; obesidade grau III), trabalhadores da educação, pessoas com deficiência permanente severa, membros das forças de segurança e salvamento, funcionários do sistema de privação de liberdade, trabalhadores do transporte coletivo, transportadores rodoviários de carga, população privada de liberdade.

Quantitativo de pessoas que devem ser vacinadas em cada grupo prioritário na primeira fase:

- Pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas – 38.578

- Pessoas com Deficiência Institucionalizadas - 1.160

- População indígena vivendo em terras indígenas - 7.878

- Trabalhadores de Saúde - 227.472 (34% dos trabalhadores de saúde do estado)

Total de Doses recebidas

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) esclarece que recebeu ume um total de 577.480 doses de vacinas.

Foram distribuídas 496.160 doses. Destas, 57% foram transportadas por cinco aviões e três helicópteros da frota do Estado e outras 43% por caminhões para as regionais de Divinópolis, Sete Lagoas, além da capital mineira.

A SES ressalta que as doses remanescentes serão destinadas à reserva técnica para possíveis perdas e complementação de doses em locais com divergência de distribuição.

]]>
Banco de notícias Wed, 20 Jan 2021 12:41:34 +0000
Informe Epidemiológico Coronavírus 25/01/2021 https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/14140-informe-epidemiologico-coronavirus-25-01-2021 https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/14140-informe-epidemiologico-coronavirus-25-01-2021

Até o momento foram 693.550 casos confirmados*. Estão em acompanhamento* 65.013 casos e são 614.232 casos recuperados**. Estão confirmados 14.305 óbitos.

*Total de casos confirmados: soma dos casos confirmados, que não evoluíram para óbito e dos óbitos confirmados por covid-19.
**Casos em acompanhamento: casos confirmados de covid-19, que não evoluíram para óbito, cuja condição clínica permanece sendo acompanhada ou aguarda atualização pelos municípios.
***Casos recuperados: casos confirmados de covid-19 que receberam alta hospitalar e/ou cumpriram isolamento domiciliar de 14 dias sem intercorrências.

Óbitos confirmados: óbitos confirmados para covid-19.

Dados parciais, sujeitos a alterações. Atualizado em 25/01/2021. Fonte: COES MINAS/COVID-19/SES-MG.

Considerando que o Ministério da Saúde classificou todo o país como transmissão comunitária, além da necessidade de qualificar as informações sobre a circulação do coronavírus em Minas Gerais, desde 23/3/2020, o Boletim Informativo Diário Covid-19 publica o detalhamento apenas dos casos confirmados.

Clique aqui e acesse o Boletim Epidemiológico.

]]>
Banco de notícias Mon, 25 Jan 2021 09:57:42 +0000
Órgãos estaduais se unem no enfrentamento ao “fura fila” no processo de vacinação https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/14139-orgaos-estaduais-se-unem-no-enfrentamento-ao-fura-fila-no-processo-de-vacinacao https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/14139-orgaos-estaduais-se-unem-no-enfrentamento-ao-fura-fila-no-processo-de-vacinacao

Canal Coronavírus da Ouvidoria-Geral do Estado (OGE/MG), criado no início do isolamento social, é o meio pelo qual a população pode registrar manifestações relacionadas à covid-19. É este o caminho, também, para denúncias relacionadas ao processo de vacinação, como a questão do "fura fila" na ordem prioritária de imunização.

Crédito: Divulgação

Para coibir interferências e o desrespeito à estratégia de vacinação, o Governo do Estado adotou medidas severas. Por meio da Ouvidoria-Geral do Estado (OGE/MG) e da Controladoria-Geral do Estado (CGE/MG), a determinação é de que, rigorosamente, seja garantido o cumprimento das regras e dos critérios de imunização, conforme determinação do Ministério da Saúde.

Direcionamento

A Ouvidoria-Geral do Estado é a porta de entrada para solicitações, sugestões, elogios, denúncias e reclamações do cidadão no que se refere aos serviços prestados pelo governo estadual. Como principal instrumento de controle social e responsável pela interlocução entre o cidadão mineiro e Governo de Minas, a OGE/MG acolhe as manifestações da população mineira e encaminha aos órgãos competentes para as devidas providências. O procedimento é o mesmo com relação aos registros protocolados sobre o processo de vacinação, a partir do Canal Coronavírus.

À Controladoria-Geral do Estado (CGE/MG) cabe o julgamento administrativo e penalização dos servidores que burlarem a fila da vacina. O desrespeito à ordem prioritária de vacinação contra a covid-19, além de ofender os princípios e valores fundamentais da conduta ética (Decreto n° 46.644/2014) e a dignidade da pessoa humana (CR/88), é passível de responsabilização por "valer-se do cargo para lograr proveito pessoal em detrimento da dignidade da função" (217, IV). É, ainda, prática passível de aplicação da pena de suspensão de até 90 dias por se tratar de falta grave (246, I), nos termos da Lei n° 869/1952 (Estatuto dos Servidores Públicos).

Canal Coronavírus

Desde a criação do canal na OGE/MG, a sociedade tem participado ativamente do controle social, em nível estadual, encaminhando demandas que são prontamente analisadas, com prioridade, e direcionadas para providências e soluções. O Canal Coronavírus foi a novidade criada para auxiliar a sociedade na fiscalização dos serviços públicos estaduais de Minas Gerais no enfrentamento à covid-19.

O aplicativo MG App - que facilita o acesso a diversos serviços públicos estaduais - também agrega o Canal Coronavírus. Disponível para smartphones (sistemas operacionais Android e iOS), o MG App Ouvidoria - na palma da mão tem como objetivo central facilitar a comunicação de dúvidas e eventuais irregularidades relacionadas à pandemia.

Vale lembrar que a Ouvidoria-Geral do Estado também consolida todas as manifestações recebidas em relatório diário, como forma de orientar a tomada de decisão dos principais gestores estaduais, garantido, assim, maior transparência aos usuários. Os documentos elaborados estão disponíveis para consulta em www.transparencia.mg.gov.br

OGE

A Ouvidoria-Geral do Estado conta com nove ouvidorias especializadas: Saúde; Educacional; Polícia; Fazenda, Licitações e Patrimônio Público; Sistema Penitenciário e Socioeducativo; Ambiental e Agropecuária; Prevenção e Combate à Corrupção; Assédio Moral e Sexual e Desenvolvimento Econômico, Infraestrutura e Desenvolvimento Social e o Canal Coronavírus.

Confira, a seguir, a relação dos canais de atendimento da OGE/MG disponíveis para a população:

]]>
Banco de notícias Mon, 25 Jan 2021 09:33:20 +0000
Estado disponibiliza 18 leitos de UTI para amazonenses com covid-19 https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/14138-estado-disponibiliza-18-leitos-de-uti-para-amazonenses-com-covid-19 https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/14138-estado-disponibiliza-18-leitos-de-uti-para-amazonenses-com-covid-19

Minas Gerais recebe na cidade de Uberaba, na região do Triângulo, 18 pacientes do Amazonas para tratamento de covid-19 em sua rede pública de saúde. O transporte está sendo feito por um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) e os pacientes diretamente conduzidos ao Hospital Regional José de Alencar em ambulâncias do Estado devidamente equipadas e mobilizadas. A operação é um esforço conjunto realizado pelo Governo de Minas Gerais e o município.

Crédito: Gil Leonardi

De acordo com o secretário de Estado de Saúde, o médico Carlos Eduardo Amaral, a decisão de receber estes pacientes, além de ser um gesto de solidariedade, baseou-se em critérios técnicos do plano Minas Consciente, que sinaliza, semanalmente, como está o cenário epidemiológico de macro e microrregiões de Minas Gerais.

"Para nós, é muito importante poder atender estas pessoas em um momento tão crítico para elas”, afirma Amaral.

Uberaba está na macrorregião Triângulo do Sul, a única em Minas Gerais, neste momento, na onda verde do plano estadual, na qual é possível o funcionamento de atividades não essenciais em virtude do controle do contágio na região. A ocupação dos leitos de UTI na macrorregional Triângulo do Sul está em 54% e a ocupação da rede pública de saúde em decorrência da covid-19 é de 13%.

O secretário lembra, ainda, que a transferência de pacientes dentro do mesmo estado ou até de um estado para outro se baseia nos princípios de integralidade, universalidade e equidade do Sistema Único de Saúde (SUS).

Segundo a prefeita de Uberaba, Elisa Araújo, disponibilizar os leitos de UTI para os doentes foi uma resposta positiva à solicitação do Governo do Estado de Minas Gerais, tomada conjuntamente entre o Comitê Técnico Científico de Enfrentamento à Covid-19 da prefeitura e a Câmara de Vereadores.  “Uberaba está em situação confortável em relação ao resto do país. Por isso fomos escolhidos para receber estas pessoas”, explica a prefeita.

Hospital

O Hospital Regional José de Alencar é referência no tratamento do SARS Cov-2, na macrorregião Triângulo do Sul, e de atendimento exclusivo a pacientes do Sistema Único de Saúde. Para receber os amazonenses, a prefeitura informou que todos os internos não-covid-19 foram conduzidos a outras unidades hospitalares. Desta forma, o hospital regional passou a ser integralmente destinado ao tratamento do coronavírus, com capacidade garantida, pelo Estado, para habilitar mais leitos.

Desde o início da pandemia Minas Gerais quase dobrou seus leitos de UTI; ampliou de 2.072, no início de fevereiro, para os atuais 4.033 leitos de UTI cadastrados no SUSFácil.

Indicadores de monitoramento do Minas Consciente

  • Taxa de Incidência - covid-19;
  • Taxa de Ocupação de leitos UTI Adulto;
  • Taxa de Ocupação por covid-19;
  • Leitos por 100 mil habitantes;
  • Positividade atual RT-PCR;
  • % de aumento da incidência;
  • % de aumento da positividade dos exames PCR.
]]>
Banco de notícias Mon, 25 Jan 2021 09:28:57 +0000
Informe Epidemiológico Coronavírus 24/01/2021 https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/14136-informe-epidemiologico-coronavirus-24-01-2021 https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/14136-informe-epidemiologico-coronavirus-24-01-2021

Até o momento foram 690.853 casos confirmados*. Estão em acompanhamento* 64.386 casos e são 612.188 casos recuperados**. Estão confirmados 14.279 óbitos.

*Total de casos confirmados: soma dos casos confirmados, que não evoluíram para óbito e dos óbitos confirmados por covid-19.

**Casos em acompanhamento: casos confirmados de covid-19, que não evoluíram para óbito, cuja condição clínica permanece sendo acompanhada ou aguarda atualização pelos municípios.

***Casos recuperados: casos confirmados de covid-19 que receberam alta hospitalar e/ou cumpriram isolamento domiciliar de 14 dias sem intercorrências.

Óbitos confirmados: óbitos confirmados para covid-19.

Dados parciais, sujeitos a alterações. Atualizado em 24/01/2021. Fonte: COES MINAS/COVID-19/SES-MG.

Considerando que o Ministério da Saúde classificou todo o país como transmissão comunitária, além da necessidade de qualificar as informações sobre a circulação do coronavírus em Minas Gerais, desde 23/3/2020, o Boletim Informativo Diário Covid-19 publica o detalhamento apenas dos casos confirmados.

Clique aqui e acesse o Boletim Epidemiológico.

]]>
Banco de notícias Sun, 24 Jan 2021 10:31:11 +0000
Distribuição das doses da vacina contra a covid-19 é feita com sucesso pela Regional de Passos https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/14135-distribuicao-das-doses-da-vacina-contra-a-covid-19-e-feita-com-sucesso-pela-regional-de-passos https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/14135-distribuicao-das-doses-da-vacina-contra-a-covid-19-e-feita-com-sucesso-pela-regional-de-passos

A maior operação de vacinação da história de Minas, coordenada pelo Ministério da Saúde (MS) juntamente com a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), foi executada estrategicamente pelas Unidades Regionais de Saúde (URS’s) de Minas e contou com o apoio da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG); do Corpo de Bombeiros Militar (CBMMG) e Polícia Cvil (PCMG), o que possibilitou à Superintendência Regional de Saúde de Passos (SRS/Passos) distribuir 100% do primeiro lote das doses da vacina, em tempo recorde, na última quarta-feira (20/1), aos 27 municípios (da área de sua abrangência) em menos de 16 horas após a chegada da aeronave em Passos. Minas Gerais acompanha o Plano Nacional de Imunização e, neste momento, o grupo prioritário estabelecido pelo plano já está sendo vacinado.

Crédito: Enio Modesto

“A vacinação contribuirá para uma redução significativa de casos graves da covid-19, bem como a diminuição da disseminação do vírus, neste primeiro momento. A Sala de Situação da nossa regional, orienta os municípios continuamente, assim como já ocorre em outras campanhas de imunização”, pontuou a superintendente da regional, Kátia Rita Gonçalves.

A referência técnica em imunização do Núcleo de Vigilância Epidemiológica (Nuvepi) da SRS/Passos, Sueli Veloso Maia, e o técnico de apoio, Moisés de Paula Ferreira, foram os responsáveis pela organização do material que foi entregue à cada município, trabalho realizado durante a tarde e a noite anteriores ao dia da chegada das doses.

“Ocorreu tudo dentro do programado. Às 12h30min, saiu a última rota de entrega das vacinas”, disse Sueli Veloso acrescentando que após esse trabalho fez uma reunião técnica com os profissionais de imunização dos municípios para orientá-los sobre as normas do MS para a campanha de vacinação contra a covid-19.

A coordenadora do Nuvepi, Márcia Aparecida Silva Viana, destacou o envolvimento dos parceiros convocados para ajudar nesse trabalho de distribuição: Polícia Militar; Prefeitura de Passos e os técnicos do setor de imunização da Regional de Saúde. “A programação que nós fizemos para distribuir a vacina foi rigorosamente seguida”, comentou a coordenadora.

Os veículos municipais que levaram a vacina para as salas de imunização foram escoltados por viaturas da PMMG, em rotas pré-definidas pela superintendente Kátia Gonçalves, a coordenadora Márcia Silva e o capitão Márley, da PMMG em Passos. A medida de segurança incluiu o fechamento da rua em frente à Regional de Saúde pelo Departamento Municipal de Trânsito, com segurança de policiais militares, responsáveis, também, pelas rondas no local enquanto restarem doses da vacina.

Cumprindo os planos nacional e estadual de vacinação, Passos foi o primeiro município da área da Regional de Saúde a aplicar a primeira dose do imunizante. O médico Mário Neves de Castro, 80 anos, que atua na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), foi escolhido pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) para iniciar a campanha na cidade.

O município de Doresópolis, na Serra da Canastra, que tem a menor população da SRS/Passos (cerca de 1.500 habitantes), iniciou a campanha local no período da tarde. A auxiliar de enfermagem, Raquel da Cruz Ferreira Souza, de 49 anos, recebeu a primeira dose das mãos da vacinadora Laís Fernanda. “Nossa auxiliar de enfermagem, que trabalha na Unidade Básica de Saúde (UBS) Pedro da Costa Lopes há 25 anos, foi a primeira contemplada com a dose da vacina CoronaVac, por fazer parte do grupo prioritário estabelecido pelo MS, atuando na linha de frente da nossa equipe no combate à covid-19”, salientou a secretária municipal de Saúde, Aline Oliveira Silva.

Crédito: Município de Doresópolis

“A vacina representa a esperança para o controle da doença e essa expectativa é nitidamente sentida na comunidade; mas temos que lembrar que as medidas protetivas e o distanciamento social ainda se constituirão por muito tempo como requisitos fundamentais para a redução do número de pessoas infectadas”, ressalta a coordenadora de Vigilância Epidemiológica da SRS Passos.

Essa foi a primeira remessa das duas doses que serão aplicadas nos grupos prioritários nesta fase inicial da campanha, que contempla os profissionais de saúde que atuam na linha de frente no combate à doença; idosos institucionalizados (que moram em asilos, por exemplo) e outros grupos. Ao todo, foram distribuídas 4.733 de um total de 9.480 doses que a SRS/Passos recebeu da SES-MG. O restante será entregue aos municípios após 14 dias da aplicação da primeira dose.

]]>
Banco de notícias Sun, 24 Jan 2021 08:19:06 +0000
Regional de Leopoldina distribui vacinas contra a covid-19 aos municípios https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/14134-regional-de-leopoldina-distribui-vacinas-contra-a-covid-19-aos-municipios https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/14134-regional-de-leopoldina-distribui-vacinas-contra-a-covid-19-aos-municipios

A Gerência Regional de Saúde (GRS) de Leopoldina iniciou no dia 19/1, a distribuição das vacinas. A operação faz parte do planejamento desenvolvido pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) que distribuiu 496.160 doses de vacinas contra a covid-19 para as 28 Unidades Regionais de Saúde (URS) de Minas e contou com o apoio das forças de segurança pública do estado: Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG); Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG) e Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG).

A GRS/Leopoldina recebeu o total de 3.960 imunobiológicos que foram distribuídos para os 15 municípios da área de sua abrangência e foram destinados exclusivamente aos grupos prioritários definidos pelo Ministério da Saúde (MS).

Crédito: Gustavo Santos Ribeiro

Segundo o Plano Nacional de Imunização, serão vacinados, neste primeiro momento, os trabalhadores da saúde, entre equipes de vacinação, equipes de Instituições de Longa Permanência (ILP’s) e os envolvidos diretamente na atenção/referência para os casos suspeitos e confirmados da covid-19. Na sequência, serão vacinadas pessoas idosas residentes nas Instituições de Longa Permanência de Idosos (ILPI’s), seguidas de pessoas com mais de 18 anos com deficiência, também residentes em instituições inclusivas, além da população indígena que resida em terras indígenas demarcadas.

As vacinas chegaram no aeroporto do município de Vargem Linda, no distrito de Piacatuba, em Leopoldina, por volta das 10h e em menos de seis horas foram repassadas a todos os municípios da região.

O gerente regional de saúde de Leopoldina, Renan Guimarães de Oliveira, explicou a importância desse início do processo de imunização: “A chegada do primeiro lote das vacinas permite a vacinação do público vulnerável e mais exposto à covid-19. Precisamos prevenir casos nos idosos institucionalizados e nos profissionais de saúde da linha de frente na assistência contra à doença, em nossa região”, frisou.

]]>
Banco de notícias Sun, 24 Jan 2021 07:45:45 +0000
Vacina CoronaVac: Regional de Saúde de Itabira recebe a primeira remessa https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/14133-vacina-coronavac-regional-de-saude-de-itabira-recebe-a-primeira-remessa https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/14133-vacina-coronavac-regional-de-saude-de-itabira-recebe-a-primeira-remessa

Foram entregues, nessa terça-feira (21/1), na Gerência Regional de Saúde de Itabira (GRS/ITA) as primeiras 8.920 mil doses da vacina CoronaVac contra a covid-19. As doses chegaram pela manhã, no 32º Batalhão da Polícia Militar de Itabira, em helicóptero da Polícia Civil e foram entregues à regional, no mesmo dia.

Crédito: Flávio A. R. Samuel

O diretor adjunto, Maurício Marques, informou, que em um único dia, a GRS/ITA conseguiu concluir a entrega das vacinas para os 24 municípios de abrangência da regional, por meio do Núcleo de Imunização: “As ampolas foram repassadas aos municípios à medida que chegavam à regional. A primeira fase da vacinação foi destinada aos profissionais de saúde que estão diretamente no combate ao novo Coronavírus; idosos em casas de repouso – Instituição de Longa Permanência para Idosos (ILPI) – e indígenas em terras demarcadas”, explicou.

Crédito: Flávio A. R. Samuel

Os 24 municípios que compõe a GRS de Itabira são: Barão de Cocais, Bela Vista de Minas, Bom Jesus do Amparo, Carmésia, Catas Altas, Dom Joaquim, Dores de Guanhães, Ferros, Guanhães, Itambé do Mato Dentro, João Monlevade, Morro do Pilar, Nova Era, Passabém, Rio Piracicaba, Santa Bárbara, Santa Maria de Itabira, Santo Antônio do Rio Abaixo, São Domingos do Prata, São Gonçalo do Rio Abaixo, São Sebastião do Rio Preto, Senhora do Porto, Virginópolis.

Insumos para a campanha de vacinação

Já os insumos para o início da campanha de vacinação chegaram na GRS/Itabira no dia 15/1, sendo a primeira remessa de seringas agulhadas, entregues pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), ao todo foram 74.250 mil unidades, nessa primeira remessa.

Crédito: Flávio A. R. Samuel

Segundo o diretor adjunto da regional de Itabira, Maurício Marques, todas as 28 Unidades Regionais de Saúde (URS) de Minas receberam a primeira remessa de insumos necessários para a campanha de vacinação contra a covid-19 e já distribuíram os insumos para os 853 municípios mineiros.  Ao todo, o Governo de Minas comprou 50 milhões de seringas agulhadas. Desse montante, 21 milhões de unidades já chegaram ao estado.

Atenção! Os cuidados devem ser mantidos

De acordo com a diretora da GRS/ITA, Maria Aparecida de Oliveira, a regional continua orientando aos municípios e à população sobre a permanência dos cuidados para o controle da covid-19, principalmente por conta do aumento dos índices de transmissão da doença na região: “A recomendação continua a mesma, sempre usar máscara; evitar aglomerações e fazer constantemente a correta higienização das mãos. Não é porque começamos a vacinar que vamos deixar esses cuidados de lado”, alertou.

]]>
Banco de notícias Sun, 24 Jan 2021 06:59:19 +0000
Informe Epidemiológico Coronavírus 23/01/2021 https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/14132-informe-epidemiologico-coronavirus-23-01-2021 https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/14132-informe-epidemiologico-coronavirus-23-01-2021

Até o momento foram 686.682 casos confirmados*. Estão em acompanhamento* 63.676 casos e são 608.858 casos recuperados**. Estão confirmados 14.148 óbitos.

*Total de casos confirmados: soma dos casos confirmados, que não evoluíram para óbito e dos óbitos confirmados por covid-19.

**Casos em acompanhamento: casos confirmados de covid-19, que não evoluíram para óbito, cuja condição clínica permanece sendo acompanhada ou aguarda atualização pelos municípios.

***Casos recuperados: casos confirmados de covid-19 que receberam alta hospitalar e/ou cumpriram isolamento domiciliar de 14 dias sem intercorrências.

Óbitos confirmados: óbitos confirmados para covid-19.

Dados parciais, sujeitos a alterações. Atualizado em 23/01/2021. Fonte: COES MINAS/COVID-19/SES-MG.

Considerando que o Ministério da Saúde classificou todo o país como transmissão comunitária, além da necessidade de qualificar as informações sobre a circulação do coronavírus em Minas Gerais, desde 23/3/2020, o Boletim Informativo Diário Covid-19 publica o detalhamento apenas dos casos confirmados.

Clique aqui e acesse o Boletim Epidemiológico.

]]>
Banco de notícias Sat, 23 Jan 2021 09:24:45 +0000
Regional de Saúde de Diamantina realiza distribuição de vacinas aos 34 municípios https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/14131-regional-de-saude-de-diamantina-realiza-distribuicao-de-vacinas-aos-34-municipios https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/14131-regional-de-saude-de-diamantina-realiza-distribuicao-de-vacinas-aos-34-municipios

Em menos de 24 horas, a Superintendência Regional de Saúde (SRS) de Diamantina distribuiu todas as primeiras doses da vacina contra a covid-19 aos 34 municípios que compõem a regional. A operação logística de transporte, que contou com o apoio da Polícia Militar de Minas Gerais (PM-MG), foi iniciada na tarde da última terça-feira (19/1), após o recebimento da primeira remessa de vacinas – no total de 6.320 doses encaminhadas pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerias (SES-MG) –, e transportada pelo Corpo de Bombeiros de Minas Gerais por via aérea.

Segundo nota divulgada pela SES-MG, as doses foram distribuídas aos municípios mineiros conforme critérios do Programa Nacional de Imunização (PNl), coordenação competente dentro do Ministério da Saúde (MS), a quem é atribuída a definição dos grupos prioritários.

Crédito: Ricardo Maciel

A quantidade de doses para cada município foi feita de acordo com os dados alimentados pelos gestores municipais, nos sistemas de informações federais. São eles: Cadastro Nacional de Estabelecimento de Saúde (CNES), Cadastro Nacional da Assistência Social (CadSUAS) e o Departamento de Saúde Indígena (Desai).

Diamantina foi o primeiro município da regional a dar início à campanha de vacinação, sendo a primeira pessoa a ser vacinada: a técnica de enfermagem, Adméia Aparecida Lopes, 39 anos, que trabalha na Santa Casa de Caridade de Diamantina. Méia, como é mais conhecida, está na linha de frente da covid-19 desde quando surgiu o primeiro caso de infecção na região.

De acordo com a superintendente da SRS/ Diamantina, Cleya Santana da Silva Cruz, a operação de distribuição ocorreu de forma ágil, segura e sem intercorrências: “Através do empenho de toda a equipe da regional, juntamente com o apoio da Polícia Militar e da Guarda Municipal de Diamantina, foi possível realizar um trabalho de excelência, o que garantiu um entrega rápida e segura das vacinas. Agradeço a todos os envolvidos nessa nobre missão. Em breve novas remessas serão repassadas aos municípios para que mais pessoas possam ser imunizadas em nosso território”, comemorou.

]]>
Banco de notícias Fri, 22 Jan 2021 23:12:24 +0000
Municípios da Regional de Saúde de Barbacena recebem as primeiras doses da vacina contra a covid-19 https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/14130-municipios-da-regional-de-saude-de-barbacena-recebem-as-primeiras-doses-da-vacina-contra-a-covid-19 https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/14130-municipios-da-regional-de-saude-de-barbacena-recebem-as-primeiras-doses-da-vacina-contra-a-covid-19

Nessa terça-feira (19/1), a Superintendência Regional de Saúde (SRS) de Barbacena recebeu a primeira remessa das vacinas contra a covid-19 distribuídas pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), vindas do Ministério da Saúde (MS). A chegada das vacinas contou com a vistoria da superintendente, Hérica Vieira Santos, e da referência técnica de vacinas, Jurema Maciel, ambas da SRS/Barbacena.

Foi recebido um total de 13.840 doses que foram distribuídas, no dia seguinte (20/1), pelos farmacêuticos da SRS Barbacena, Tatiana Canêdo e João Paulo da Costa, para os 31 municípios de abrangência da regional. Na mesma quarta-feira (20/1) da distribuição para os municípios, foi realizada uma coletiva de imprensa e a aplicação das primeiras doses em três profissionais de saúde de Barbacena que contou com a participação do Secretário de Estado de Saúde Adjunto, Marcelo Cabral.

Crédito: Priscila Rezende
 
Na coletiva de imprensa, o secretário adjunto e a superintendente da regional destacaram a importância da chegada dessa remessa e o início da vacinação na região, além de explicarem todo o trâmite realizado pela SES-MG e MS sobre os critérios de distribuição e os grupos prioritários para receberem as doses.

“Esse é um evento simbólico, mas muito significativo para todos nós com essa primeira vacinação aqui em Barbacena. O objetivo é seguir o Programa Nacional de Imunização e o Plano Nacional de Operacionalização da vacina contra a covid-19”, explicou Marcelo Cabral. “Com cerca de 14 horas distribuímos os imunizantes em todo o estado de Minas Gerais, todos receberam de acordo com os números estabelecidos”, completou.

“É com grande emoção que que nós estamos aqui hoje entregando as vacinas para os 31 municípios da nossa Regional de Saúde de Barbacena. Desde cedo estamos atuando nessa força-tarefa para a distribuição”, destacou Hérica.

O secretário adjunto, também, explicou sobre o planejamento do estado de Minas Gerais que providenciou com antecedência todos os insumos demonstrando a eficiência do Estado no enfrentamento da pandemia: “Esse início da vacinação é um trabalho que foi feito desde setembro do ano passado (2020), quando fizemos, através do Plano de Contingenciamento, a compra de 50 milhões de seringas agulhadas. Essa marca é um planejamento do governo do estado de Minas Gerais e da SES-MG. A gente finaliza trazendo uma logística muito grande em todas as regiões com o apoio das forças de segurança, e trazendo essa tranquilidade para a população de Barbacena com esse ato simbólico de vacinação, iniciando assim a execução do programa nacional de imunização”, pontuou.

Marcelo Cabral, também, fez o alerta de que todos devem continuar com os cuidados necessários para evitar a contaminação pela covid-19: “É preciso dar uma mensagem importante para a sociedade, visto que são grupos prioritários que se têm critérios técnicos e objetivos para essa vacinação inicial; a sociedade precisa compreender que essa imunização vai se estender por todo o ano de 2021. A gente precisa seguir adotando os cuidados de higiene e distanciamento, até que todos os mineiros estejam imunizados”, destacou.

Na ocasião, após a coletiva de imprensa, três profissionais técnicas de enfermagem que atuam na linha de frente do combate à covid-19, no município de Barbacena, receberam as primeiras doses da vacina, sendo elas: Silvana Aparecida do Nascimento (Hospital Regional); Raquel Kelly Baumgratz (SAMU) e Maria Graciete Cardoso (Centro Covid – UBS Funcionários). “Tenho muita gratidão neste momento que representa a esperança de dias melhores em que, em curto prazo, chegará a vacina para todos e aproveito este momento para parabenizar a minha classe de profissionais de saúde que estão nessa luta tão árdua e difícil”, afirmou Raquel.

Crédito: Priscila Rezende

Grupos Prioritários

Seguindo o Plano Nacional de Imunização, serão vacinados, neste primeiro momento, os trabalhadores da saúde – entre equipes de vacinação, equipes de Instituições de Longa Permanência de Idosos (ILPI) e os envolvidos diretamente na atenção/ referência para os casos suspeitos e confirmados da covid-19.

Na sequência, serão vacinadas pessoas idosas residentes em ILPI, pessoas com mais de 18 anos com deficiência e residentes em residências inclusivas. Por fim, a população indígena vivendo em terras indígenas demarcadas.

]]>
Banco de notícias Fri, 22 Jan 2021 22:53:16 +0000
Regional de Ponte Nova apoia municípios no processo de vacinação contra a covid-19 https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/14129-regional-de-ponte-nova-apoia-municipios-no-processo-de-vacinacao-contra-a-covid-19 https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/14129-regional-de-ponte-nova-apoia-municipios-no-processo-de-vacinacao-contra-a-covid-19

A equipe da Superintendência Regional de Saúde (SRS) de Ponte Nova, conforme recomendações e fluxos preconizados pela Secretaria de Estado da Saúde de Minas Gerais (SES-MG) e Ministério da Saúde (MS), tem se empenhado no processo de vacinação contra a covid-19. Em uma operação histórica capitaneada pelo Governo de Minas, com o apoio das forças de segurança, foram entregues, em tempo recorde, as doses da vacina CoronaVac às 28 Unidades Regionais de Saúde (URS) de Minas. A SRS Ponte Nova, que contempla as microrregiões de Ponte Nova e Viçosa, num total de 30 municípios, recebeu, neste primeiro momento, o quantitativo de 7.240 doses. Os imunobiológicos foram transportados em helicóptero do Corpo de Bombeiros Militar, que aterrissou no Aeroporto Engenheiro Miguel Valentim Lanna, em Ponte Nova, na tarde dessa terça-feira (19/1).

Crédito: Tarsis Murad

Do total de doses recebidas, 3.621 foram entregues aos municípios na última quarta-feira (20/1), correspondendo à primeira dose do público prioritário da primeira fase – profissionais de saúde da linha de frente da covid-19; pessoas com 60 anos ou mais que estejam em Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI); pessoas institucionalizadas, maiores de 18 anos e portadoras de deficiência e a população indígena que vive em aldeias demarcadas. “O quantitativo de doses restante está armazenado em nossa Rede de Frio e será entregue em alguns dias, para que então seja aplicada a segunda dose no público contemplado”, esclareceu a superintendente da SRS/Ponte Nova, Kátia Jardim de Carvalho Irias.
 
A referência técnica em Imunização da SRS, Thiany Silva Oliveira, tem promovido uma série de videoconferências com as referências municipais de Imunização e os gestores de saúde, a fim de instruir sobre todo o processo, que vai do abastecimento de sistemas informatizados até o ato da imunização propriamente dito. “O fluxo que compete às regionais de saúde envolve recebimento, conferência, armazenamento, liberação de vacinas via sistemas, faturamento e entrega aos municípios dentro de todo protocolo exigido para a manutenção e segurança desses imunobiológicos. Além disso, realizamos capacitações com secretários de saúde e técnicos municipais com orientações sobre administração, cuidados, supervisão de possíveis eventos adversos relacionados ou não à vacina, vias de administração, temperatura de conservação, entre outras”, esclareceu a referência técnica.
 
A 21ª Cia de Polícia Militar Independente de Ponte Nova, com o apoio de pelotões e destacamentos dos municípios da área de abrangência da SRS, tem auxiliado nas operações, sobretudo com a escolta dos veículos que transportam vacinas até os locais de destino. Segundo o subcomandante da unidade, Capitão Emerson, é um compromisso da corporação trabalhar em prol da coletividade, atendendo às pessoas em todas as necessidades que tangem à segurança pública e por isso “manteremos a vigilância e prestaremos todo o apoio necessário, no sentido de garantirmos a segurança de todo processo de vacinação contra a covid-19”, declarou.

]]>
Banco de notícias Fri, 22 Jan 2021 22:18:26 +0000
Estado pode punir quem burlar a ordem de vacinação da covid-19 https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/14128-estado-pode-punir-quem-burlar-a-ordem-de-vacinacao-da-covid-19 https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/14128-estado-pode-punir-quem-burlar-a-ordem-de-vacinacao-da-covid-19

Após atuar preventivamente de modo a diminuir os riscos de irregularidades nas compras emergenciais relativas à covid-19, a Controladoria-Geral do Estado de Minas Gerais (CGE-MG) vai trabalhar, agora, para garantir a integridade da ordem de prioridade da fila de vacinação.

“Furar a fila da vacinação é inadmissível. Se você desrespeita a ordem prioritária, impede a imunização de quem arrisca sua vida na linha de frente. A CGE vai reprimir duramente aqueles que tentarem se utilizar de privilégios para burlar as prioridades de vacinação”, afirma o controlador-geral do Estado, Rodrigo Fontenelle.

O Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, do Ministério da Saúde, definiu os critérios utilizados para a os grupos prioritários: preservação do funcionamento dos serviços de saúde e proteção dos indivíduos com maior risco de desenvolvimento de formas graves e óbitos, seguidos da preservação do funcionamento dos serviços essenciais e da proteção dos indivíduos com maior risco de infecção.

Além de ofender os princípios e valores fundamentais da conduta ética (Decreto n° 46.644/2014) e a dignidade da pessoa humana (CR/88), o desrespeito à ordem prioritária de vacinação contra a covid-19 é passível de responsabilização administrativa por "valer-se do cargo para lograr proveito pessoal em detrimento da dignidade da função" (217, IV), passível de aplicação da pena de suspensão de até 90 (dias) por se tratar de falta grave (246, I), nos termos da Lei n° 869/1952 (Estatuto dos Servidores Públicos).

Denúncias podem ser feitas no Canal Coronavírus, exclusivo para receber demandas relacionadas à covid-19 em todo o território mineiro. Acesse o serviço em www.ouvidoriageral.mg.gov.br.

Força-Tarefa Covid-19

Formada em março de 2020, a força-tarefa da CGE atuou preventivamente de modo a diminuir os riscos de irregularidades nas compras emergenciais relativas à covid-19. Foram R$ 700 milhões em compras de bens e serviços auditados, com mais de 87% dos valores empenhados. O resultado dessas ações foi de R$ 8,7 milhões preservados em benefício da gestão pública.

Portal

Para dar ainda mais transparência sobre os imunizantes recebidos pelo Estado e ajudar a esclarecer dúvidas da população, o Governo de Minas lançou o site vacinaminas.mg.gov.br.

O portal reúne informações sobre o número de doses, expectativa de pessoas a serem vacinadas e informações sobre os grupos prioritários. Além disso, o material oferece um compilado de perguntas e respostas para esclarecer os principais questionamentos sobre a imunização no estado.

]]>
Banco de notícias Fri, 22 Jan 2021 17:33:37 +0000
Regional de Saúde de Alfenas é um dos pontos de bênção em carreata de São Sebastião https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/14127-regional-de-saude-de-alfenas-e-um-dos-pontos-de-bencao-em-carreata-de-sao-sebastiao https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/14127-regional-de-saude-de-alfenas-e-um-dos-pontos-de-bencao-em-carreata-de-sao-sebastiao

Neste ano, uma iniciativa da Paróquia São Sebastião e São Cristóvão de Alfenas contemplou a entrada da sede da Superintendência Regional de Saúde (SRS) de Alfenas recebendo a visita da imagem de São Sebastião – protetor da humanidade contra a fome, a peste e a guerra – e a bênção do pároco da paróquia, padre Jeremias Nicanor Alves Moreira. No dia 20/1 é celebrado pela Igreja Católica o dia de São Sebastião e São Cristóvão.

Crédito: Luciana Santos

“Em um ato de fé, o padre Jeremias, em unidade com as demais paróquias, fez uma peregrinação durante todo o dia com a imagem em frente a várias instituições públicas de Alfenas, visitando unidades da área de saúde, segurança pública e outras, especialmente, as que atuam na linha de frente no combate à covid-19, ministrando uma benção”, comentou a técnica em gestão da saúde da SRS/Alfenas, Maria Idalina Pacheco.

A ação foi filmada e transmitida pelas redes sociais da paróquia durante todo o trajeto, que atraiu a atenção das pessoas e despertou várias manifestações de fé.

Crédito: Luciana Santos

“Ficamos muito agradecidos por termos sido incluídos nesse gesto de fé e recebermos, com todo o distanciamento e cuidados que o momento da pandemia exige, essas preces e bênçãos. Parabenizamos a inciativa que levou a diversos locais de Alfenas uma mensagem de carinho, fé e esperança por dias melhores, independente de crenças religiosas”, a superintendente em exercício da SRS/Alfenas, Roseara Rodrigues.

]]>
Banco de notícias Fri, 22 Jan 2021 16:46:07 +0000
Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais recebe SMP e ABENEPI para falar da volta às aulas em MG https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/14126-secretaria-de-estado-de-saude-de-minas-gerais-recebe-smp-e-abenepi-para-falar-da-volta-as-aulas-em-mg https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/14126-secretaria-de-estado-de-saude-de-minas-gerais-recebe-smp-e-abenepi-para-falar-da-volta-as-aulas-em-mg

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais – SES/MG, recebeu ontem, membros da Sociedade Mineira de Pediatria (SMP) e da Associação Brasileira de Neurologia e Psiquiatria Infantil (ABENEPI). O foco da reunião foi o planejamento da volta às aulas em Minas Gerais.

Crédito: Fábio Marchetto

Os representantes de ambas instituições frisaram a importância da volta às atividades escolares, mesmo que de forma articulada, gradativa e segura, já que o impacto deste tempo todo afastado da escola é muito negativo.

O secretário de estado de Saúde de Minas Gerais, doutor Carlos Eduardo Amaral enfatizou que esta é uma demanda da sociedade e que vai iniciar um grupo de estudos e trabalho com estas entidades e outros representantes técnicos para reavaliarem o assunto.

Participaram da reunião o presidente da Sociedade Mineira de Pediatria, Dr. Cássio Ibiapina, a infectologista, a pediatra Dra. Gabriela Araújo, Dr. Rodrigo Carneiro, Presidente da Associação Brasileira de Neurologia e Psiquiatria Infantil. Da parte da SES/MG, além do secretário, acompanharam a reunião o secretário de estado adjunto, Marcelo Cabral, o chefe de gabinete, João Pinho, a subsecretária de Vigilância em Saúde, Janaina Passos, a e Dra. Ana Carmem Silva Reis, a assessora chefe de Comunicação da SES/MG, Virgínia Silva e a assessora do gabinete, Mayla Magalhães.

]]>
Banco de notícias Fri, 22 Jan 2021 16:36:35 +0000
Regional de Pedra Azul recebe o primeiro lote da vacina CoronaVac https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/14123-regional-de-pedra-azul-recebe-o-primeiro-lote-da-vacina-coronavac https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/14123-regional-de-pedra-azul-recebe-o-primeiro-lote-da-vacina-coronavac

A Regional de Saúde de Pedra Azul recebeu na manhã dessa terça-feira (19/1), o primeiro lote da vacina contra a covid-19. A aeronave da esquadrilha Arcanjo do Corpo de Bombeiros Militar desceu na pista de pouso de Pedra Azul às 10h20min e realizou a entrega de 3.320 doses da vacina CoronaVac do Instituto Butatan, feita em parceria com o laboratório Sinovac. O transporte das doses foi realizado em caixas de isopor climatizadas e com temperatura monitorada, não havendo, dessa forma, qualquer ameaça para a carga. Em seguida, os imunobiológicos foram transportados para a sede da Unidade Regional de Saúde do município de Pedra Azul, sendo escoltados pela 233ª Companhia da Polícia Militar/44º BPM.

Crédito: Allan Campos

A Coordenadora de Epidemiologia da Regional de Pedra Azul, Evangélia Aguilar, explicou que o Estado de Minas Gerais articulou com a Segurança Pública a escolta policial da vacina, visado a segurança dos imunobiológicos, bem como a integridade no transporte. A regional realizou a distribuição das vacinas para os municípios às 14h do mesmo dia e finalizando as entregas no dia seguinte (20/1). “Além da vacina, estamos enviando também seringas e agulha e uma câmara fria que será entregue diretamente no município, nos termos do Decreto Estadual n 47.769/2019”, orientou.

Já o diretor da regional, Marcelo Alves, explicou que a vacinação se dará de forma gradativa e que a população deve continuar a seguir as medidas de prevenção. “Hoje iniciamos uma etapa muito importante no nosso Plano Operativo Macrorregional de Enfrentamento da Covid-19. Estamos recebendo esse primeiro lote da vacina e já disponibilizando para os municípios, para que os mesmos possam iniciar a campanha de vacinação. Importante destacar que a campanha irá imunizar a população de forma gradativa, ou seja, conforme formos recebendo os lotes da vacina iremos repassar aos municípios para imunização da população, com a ressalva de que a vacina é gratuita e voluntária. Reforço que é importante que a população continue a seguir os protocolos sanitários com o uso de máscaras, distanciamento social e higienização correta das mãos”, frisou.

Logística de Distribuição

Para organizar e agilizar a distribuição da vacina aos municípios, obedecendo aos protocolos de segurança da qualidade da vacina e garantindo a escolta policial, além da organização local para se evitar aglomerações, a Regional de Pedra Azul realizou a distribuição de forma escalonada, em dois dias de distribuição dos imunobiológicos aos 25 municípios da região.

Crédito: Allan Campos

Em 19/1, receberam as doses os municípios de Almenara, Itaobim, Itinga, Jacinto, Monte Formoso, Pedra Azul, Ponto dos Volantes, Salto da Divisa, Santa Maria do Salto e Santo Antônio do Jacinto. Os demais municípios (Águas Vermelhas, Bandeira, Cachoeira de Pajeú, Comercinho, Divisa Alegre, Divisópolis, Felisburgo, Jequitinhonha, Joaíma, Jordânia, Mata Verde, Medina, Palmópolis, Rio do Prado e Rubim) receberam em 20/1.

]]>
Programas e Ações Fri, 22 Jan 2021 15:31:53 +0000
Governo de Minas lança site para esclarecer dúvidas da população sobre a vacina contra a covid-19 https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/14122-governo-de-minas-lanca-site-para-esclarecer-duvidas-da-populacao-sobre-a-vacina-contra-a-covid-19 https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/14122-governo-de-minas-lanca-site-para-esclarecer-duvidas-da-populacao-sobre-a-vacina-contra-a-covid-19

A chegada de milhares de doses da vacina contra a covid-19 em Minas Gerais, na última segunda-feira (18/1), trouxe esperança aos mineiros e intensificou a vontade de se informar sobre o assunto. Para dar ainda mais transparência sobre os imunizantes recebidos pelo Estado e ajudar a esclarecer dúvidas da população, o Governo de Minas lança, nesta quinta-feira (21/1), o site vacinaminas.mg.gov.br.

Crédito: Divulgação

Desenvolvido por profissionais da Secretaria de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), o portal reúne informações sobre o número de doses, expectativa de pessoas a serem vacinadas e informações sobre os grupos prioritários. Além disso, o material oferece um compilado de perguntas e respostas para esclarecer os principais questionamentos sobre a imunização no estado.

Veja, a seguir, algumas das perguntas e respostas presentes no site:

Qual a vacina que será utilizada neste momento na campanha de vacinação covid-19?

No primeiro momento, será utilizada a vacina Coronavac, desenvolvida pelo laboratório Sinovac em parceria com o Instituto Butantan. Conforme o Ministério da Saúde for enviando vacinas de outros laboratórios, elas serão integradas à campanha de vacinação de Minas Gerais.

É uma vacina segura?

Sim. Toda vacina licenciada para uso passou antes por diversas fases de avaliação, desde os processos iniciais de desenvolvimento até a produção e a fase final – que é a aplicação –, garantindo assim sua segurança. Todas as vacinas são avaliadas e aprovadas por institutos reguladores muito rígidos e independentes. No Brasil, essa função cabe à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), órgão vinculado ao Ministério da Saúde.

Quais os critérios utilizados para definição dos grupos prioritários?

De acordo com o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, do Ministério da Saúde, os critérios utilizados foram: preservação do funcionamento dos serviços de saúde e proteção dos indivíduos com maior risco de desenvolvimento de formas graves e óbitos, seguidos da preservação do funcionamento dos serviços essenciais e da proteção dos indivíduos com maior risco de infecção.

]]>
Banco de notícias Fri, 22 Jan 2021 12:40:54 +0000