O Governo de Minas fez o maior investimento em Saúde da história. Mesmo com o desafio de colocar a casa em ordem e equilibrar as contas públicas, o Estado conseguiu avançar com importantes ações que estão melhorando a vida de todos os mineiros.

São inúmeros programas assistenciais, ampliação de investimentos para construção e reformas de Unidades Básicas de Saúde, entrega de insumos e equipamentos hospitalares, além do fortalecimento de políticas e estratégias que estão beneficiando todas as regiões de Minas.

Os investimentos garantiram, inclusive, um importante apoio aos municípios para o enfrentamento da covid-19, com ampliação de leitos, entrega de respiradores e distribuição das vacinas, de forma ágil e segura a todos os 853 municípios. 

Belo Horizonte


2- Aumento de 205%nos valores repassados para a Saúde do município, no período de 2018 a 2021, totalizando R$ 2.060.688.162,94.

-O Estado também repassou cerca de R$ 98,6 milhões para uso exclusivo no enfrentamento à covid-19, na capital. E, após o momento mais crítico da demanda hospitalar, foram mantidos 82 leitos* - adultos e pediátricos, que agora são utilizados no atendimento geral da população.

*Nos hospitais: São Francisco, Santa Casa de Belo Horizonte, Hospital Julia Kubitscheck, Complexo Hospitalar de Urgência e Hospital Eduardo de Menezes.


- Por meio do programa Valora Minas, foram repassados mais de R$ 336,6 milhões, destinados ao fortalecimento dos hospitais do município. Este valor é 23,8% a mais do que era repassado pela antiga política. 

- Para a redução da fila de cirurgias eletivas, o Estado destinou R$ 45 milhões à Belo Horizonte. Já foram repassados R$ 15 milhões para incentivo ao Programa Opera Mais Minas Gerais.

- Para estruturar a rede hospitalar da capital, foi destinado R$ 7,7 milhões para aquisição de tomógrafos para o Hospital Evangélico de Belo Horizonte, Complexo Hospitalar São Francisco, Santa Casa De Belo Horizonte, Hospital das Clinicas da UFMG – EBSERH e Associação Mário Penna.

- Para tratamento de pacientes que fazem hemodiálise, o Estado destinou R$ 4,8 milhões à Belo Horizonte.

- Por meio do Acordo da Dívida do Fundo Estadual de Saúde, foram pagos maisde R$ 12,2 milhões ao município.

Araxá


- Entre 2018 e 2021, o Estado repassou ao município de Araxá mais de R$ 21 milhões para estruturação dos serviços e programas de saúde.

- O Estado destinou mais de R$ 3 milhões para usoexclusivo no enfrentamento à covid no município.

 - Para a nova política hospitalar – Valora Minas, o repasse estadual foi de R$ 3,1 milhões, destinados ao fortalecimento da Santa Casa de Araxá.

- O Opera Mais Minas Gerais, programa que tem como objetivo reduzir a fila de eletivas no estado, destinou mais de R$ 461 mil ao município. Já foram repassados cerca de R$ 153 mil, como parcela de incentivo.

- Araxá também recebeu mais R$ 936 mil para fortalecer as ações da Atenção Primária à Saúde na cidade.

Ituiutaba



- Entre 2018 e 2021, o Estado repassou para o município de Ituiutaba mais de R$ 13 milhões para estruturação dos serviços e programas de saúde.

- O Estado destinou mais de R$ 2,4 milhões para usexclusivo no enfrentamento à covid no município.

- Para a nova política hospitalar – Valora Minas, o repasse estadual foi de R$ 4,2 milhões, destinados ao fortalecimento do Hospital São José.

- Ituiutaba também recebeu mais de R$ 1 milhão para a aquisição de tomógrafo.

- O Opera Mais Minas Gerais, programa que tem como objetivo reduzir a fila de eletivas no estado, destinou mais de R$287 mil ao município. Já foram repassados cerca de R$ 95 mil, como parcela de incentivo.

- O município foi contemplado com mais de R$ 875 mil parafortalecer as ações na Atenção Primária na cidade.

- Para a estruturação do atendimento de hemodiálise
, o Estado repassou à cidade de Ituiutaba cerca de R$ 376 mil, para fortalecimento da unidade local de referência neste tipo de tratamento

Uberaba



- Entre 2018 e 2021, o Estado repassou para o município de Uberaba mais de R$ 119 milhões para estruturação dos serviços e programas de saúde.

- O Estado destinou mais de R$ 10 milhões para uso exclusivo no enfrentamento à covid no município.

- Para a nova política hospitalar – Valora Minas, o repasse estadual foi de R$ 16,3 milhões, destinados aos hospitais do município.

- Uberaba também recebeu recursospara a aquisição de dois tomógrafos para o Hospital Universitário Mário Palmério e Hospital de Clínicas da UFTM.

- O Opera Mais Minas Gerais, programa que tem como objetivo reduzir a fila de eletivas no estado, destinou mais de R$ 3,7 milhões ao município. Já foram repassados cerca de R$ 1,2 milhões, como parcela de incentivo.

- Para a estruturação do atendimento em hemodiálise, o Estado repassou à cidade de Uberaba cerca deR$ 515 mil, para fortalecimento da unidade local de referência neste tipo de tratamento.

- Por meio do Acordo da Dívida do Fundo Estadual de Saúde, foram pagos mais de R$ 8,4 milhões ao município.

Juiz de Fora


- Entre 2018 e 2021, o Estado repassou para o município de Juiz de Fora mais de R$ 221 milhões para estruturação dos serviços e programas de saúde.

- Para o enfretamento à covid, o Estado repassou mais de R$ 15 milhões para o município de Juiz de Fora. A macrorregião sudeste recebeu mais de R$ 50,6 milhões em 2020 e 2021.

- Também foi repassado incentivo financeiro para o custeio das ações e serviços de saúde, no âmbito da Atenção Hospitalar e Ações e Serviços da Urgência/Emergência, para o enfrentamento ao novo aumento de internações causadas pela pandemia, no valor de R$ 2,2 milhões para o município de Juiz de Fora e R$ 3,2 milhões para a macrorregião sudeste em 2022.

- Para a nova política hospitalar – Valora Minas, o repasse estadual foi de R$ 21,9 milhões, destinados a hospitais do município.

- Juiz de Fora também recebeu recursos para a aquisição de 3 tomógrafos para o Hospital e Maternidade Therezinha de Jesus, IBG Saúde e Hospital Universitário a UFJF.

- O Opera Mais Minas Gerais, programa que tem como objetivo reduzir a fila de eletivas no estado, destinou mais de R$ 2,3 milhões ao município. 

- Juiz de Fora também foi contemplado com o incentivo financeiro para a ampliação da Atenção Especializada em Doença Renal Crônica (DRC), no valor de R$ 966 mil e para a realização de procedimentos cirúrgicos de Alta Complexidade Cardiovascular, no valor de R$ 1,6 milhão.

- Por meio do Acordo da Dívida do Fundo Estadual de Saúde, foram pagos mais de R$ 20,5 milhões ao município.

Uberlândia


- Entre 2018 e 2021, o Estado repassou para o município de Uberlândia mais de R$ 214 milhões para estruturação dos serviços e programas de saúde.

- Para o enfretamento à covid, o Estado repassou ao município de Uberlândia, mais de R$ 796 mil, em 2020 e R$ 17,8 milhões, em 2021. 

- Também foi repassado incentivo financeiro para o custeio das ações e serviços de saúde, no âmbito da Atenção Hospitalar e Ações e Serviços da Urgência/Emergência, para o enfrentamento ao novo aumento de internações causadas pela pandemia, no valor de R$ 800 mil.

- Para a nova política hospitalar – Valora Minas, o repasse estadual foi de R$ 26,4 milhões, destinados ao Hospital de Clínicas de Uberlândia e Hospital e Maternidade Municipal Dr. Odelmo Leão Carneiro.

- Juiz de Foram também foi contemplado com recursos para aquisição de equipamentos para exame de tomografia computadorizada, sendo dois aparelhos, totalizando um repasse de aproximadamente R$ 3 milhões.

- O Opera Mais Minas Gerais, programa que tem como objetivo reduzir a fila de eletivas no estado, destinou mais de R$ 7,6 milhões ao município. Já foram repassados R$ 2,5 milhões.

- O município também foi contemplado com o incentivo financeiro para a ampliação da Atenção Especializada em Doença Renal Crônica (DRC), no valor de R$ 1.166.975,22 e para a realização de procedimentos cirúrgicos de Alta Complexidade Cardiovascular, no valor de R$ 1.580.955,01.

- Por meio do Acordo da Dívida do Fundo Estadual de Saúde, foram pagos mais de R$ 17,7 milhões ao município.

Varginha


- Entre 2018 e 2021, o Estado repassou para o município de Varginha mais de R$ 67,6 milhões para estruturação dos serviços e programas de saúde.

- Para o enfretamento à covid, o Estado repassou ao município de Varginha, mais de R$220 mil, em 2020 e R$ 8,1 milhões, em 2021. 

- Como legado da pandemia, a cidade contabiliza um aumento de 25% nos leitos de UTI Adulto, no Hospital Regional do Sul de Minas.

- Também foi repassado incentivo financeiro para o custeio das ações e serviços de saúde, no âmbito da Atenção Hospitalar e Ações e Serviços da Urgência/Emergência, para o enfrentamento ao novo aumento de internações causadas pela pandemia, no valor de R$ 540 mil.

- Para a nova política hospitalar – Valora Minas, o repasse estadual foi de R$ 7,8 milhões, destinados ao Hospital Bom Pastor e Hospital Regional do Sul de Minas.

- Para o fortalecimento da Atenção Especializada em Saúde Bucal, Varginha recebeu o incentivo financeiro excepcional para a expansão da capacidade de atendimento e qualificação da atenção especializada ofertada nos Centros de Especialidades Odontológicas (CEO), no valor de R$ 634 mil.

- O Opera Mais Minas Gerais, programa que tem como objetivo reduzir a fila de eletivas no estado, destinou mais de R$ 1,2 milhões ao município. Já foram repassados R$ 440 mil de incentivo ao Programa.

- O município também foi contemplado com o incentivo financeiro para a ampliação da Atenção Especializada em Doença Renal Crônica (DRC), com R$ 404 mil, aproximadamente, e para a realização de procedimentos cirúrgicos de Alta Complexidade Cardiovascular, no valor R$ 467 mil.

- Por meio do Acordo da Dívida do Fundo Estadual de Saúde, foram pagos mais de R$ 3,7 milhões ao município.

Coronel Fabriciano


- Entre 2018 e 2021, o Estado repassou para o município de Coronel Fabriciano mais de R$ 72,1 milhões para estruturação dos serviços e programas de saúde.

- Para o enfretamento à covid, o Estado repassou ao município de Coronel Fabriciano, mais de R$ 220 mil, em 2020 e R$ 3,3 milhões, em 2021. 

- Como legado da pandemia, a cidade contabiliza um aumento de 90% nos leitos de UTI Adulto, no Hospital Dr. José Maria Morais.

- Também foi repassado incentivo financeiro para o custeio das ações e serviços de saúde, no âmbito da Atenção Hospitalar e Ações e Serviços da Urgência/Emergência, para o enfrentamento ao novo aumento de internações causadas pela pandemia, no valor de R$ 240 mil.

 - Para a nova política hospitalar – Valora Minas, o repasse estadual foi de R$2,5 milhões, destinados ao Hospital Dr. José Maria Morais.

- Coronel Fabriciano também recebeu recursos para a aquisição de 1 tomógrafo, no valor de R$ 1,5 milhões.

- O Opera Mais Minas Gerais, programa que tem como objetivo reduzir a fila de eletivas no estado, destinou mais de R$ 421 mil ao município. 

- Em 2021, Coronel Fabriciano foi contemplado com incentivo financeiro, em caráter excepcional, para manutenção das ações e serviços de saúde, no âmbito da Atenção Primária à Saúde (APS), para o apoio multiprofissional, no valor de R$ 1.144.133,66.

- Para o fortalecimento da Atenção Especializada em Saúde Bucal, Coronel Fabriciano recebeu o incentivo financeiro excepcional para a expansão da capacidade de atendimento e qualificação da atenção especializada ofertada nos Centros de Especialidades Odontológicas (CEO), no valor de R$  362.438,59.

- Por meio do Acordo da Dívida do Fundo Estadual de Saúde, foram pagos mais de R$ 2,9 milhões ao município.

Montes Claros


- Entre 2018 e 2021, o Estado repassou para o município de Montes Claros mais de R$ 177 milhões para estruturação dos serviços e programas de saúde.

- Para o enfretamento à covid, o Estado repassou ao município de Montes Claros, mais de R$ 1,3 milhões, em 2020 e R$ 11,3 milhões, em 2021. 

- Também foi repassado incentivo financeiro para o custeio das ações e serviços de saúde, no âmbito da Atenção Hospitalar e Ações e Serviços da Urgência/Emergência, para o enfrentamento ao novo aumento de internações causadas pela pandemia, no valor de R$ 1,3 milhões.

- Para a nova política hospitalar – Valora Minas, o repasse estadual foi de R$ 31,2 milhões, destinados a hospitais do município.

- Montes Claros também recebeu recursos para a aquisição de 2 tomógrafos, no valor de aproximadamente R$ 3 milhões. Foram contemplados o Hospital Santa Casa de Montes Claros e Hospital Dilson Godinho

- O Opera Mais Minas Gerais, programa que tem como objetivo reduzir a fila de eletivas no estado, destinou mais de R$ 4,8 milhões ao município. 

- Em 2021, Montes Claros foi contemplado com incentivo financeiro, em caráter excepcional, para manutenção das ações e serviços de saúde, no âmbito da Atenção Primária à Saúde (APS), para o apoio multiprofissional, no valor de R$  2.641.563,66.

- O município também foi contemplado com o incentivo financeiro para a ampliação da Atenção Especializada em Doença Renal Crônica (DRC), no valor de R$ 760 mil e para a realização de procedimentos cirúrgicos de Alta Complexidade Cardiovascular, no valor de R$ 1,2 milhões.

- Por meio do Acordo da Dívida do Fundo Estadual de Saúde, foram pagos mais de R$ 14,7 milhões ao município.