banners-site-05

aleitamento materno é a alimentação ideal para todo bebê. Devido a sua composição de nutrientes, é considerado um alimento completo para garantir o crescimento e desenvolvimento saudável da criança durante os primeiros dois anos de vida ou mais, além de ser um alimento de fácil e rápida digestão, completamente aproveitado pelo organismo infantil. Por meio dele, o bebê recebe o aporte necessário para um bom desenvolvimento, sendo uma prática saudável tanto para mãe quanto para o filho. Além disso, protege contra infecções, doenças respiratórias, doenças crônicas não transmissíveis e má-formação da arcada dentária; sendo também uma estratégia na prevenção da obesidade infantil e certas patologias. A alimentação favorece também o vínculo mãe-filho e facilita o desenvolvimento emocional, cognitivo e sistema nervoso.

Ao analisar-se a composição do leite humano, distingue-se o colostro, o leite de transição e o leite maduro. Confira as principais diferenças entre eles:

  • colostro é produzido nos cinco primeiros dias pós-parto, e é muito rico em proteínas, vitaminas, sais minerais, macrófagos (que conferem proteção ao recém-nascido) e lactose.
  • leite de transição é produzido aproximadamente entre o quinto e o décimo quinto dia após o nascimento. Sua composição altera-se ao longo dos dias, variando das características do colostro às do leite maduro.
  • leite maduro possui maior valor calórico e maior volume. É constituído principalmente de proteínas, carboidratos, lipídios, minerais e vitaminas.

O Ministério da Saúde recomenda amamentação exclusiva do nascimento até os seis meses de idade, e a sua continuidade até pelo menos dois anos, junto com uma alimentação adequada e saudável. A partir dos seis meses, as crianças precisam de uma alimentação variada, mas recomenda-se que o aleitamento materno continue sendo oferecido até o segundo ano de vida ou mais. A mãe pode continuar a amamentar até quando ela e a criança desejarem. 

Ouça a nossa playlist no Spotify para uma amamentação tranquila:

É possível doar leite materno?

Sim, é possível. O Banco de Leite Humano (BLH) da Maternidade Odete Valadares (MOV) é protagonista na promoção ao aleitamento materno em Minas Gerais. O BLH atende, mensalmente, aproximadamente 1.400 pacientes, entre gestantes, mães em aleitamento materno e seus bebês; além de realizar visitas domiciliares para coleta de leite humano e promover grupos de mães. Consegue captar, por mês, em torno de 250 a 300 litros de leite humano, além de atender prematuros da própria maternidade e de outros hospitais conveniados.

» Clique aqui e confira a lista completa de bancos de leite e postos de coleta em Minas Gerais. (atualizado em 07/06/2019)

Qual o passo a passo para doar o leite?

Toda mulher que amamenta é uma possível doadora de leite humano; basta estar em boas condições de saúde e não tomar medicamento que interfira na amamentação e na doação. Assim, é necessário que ela procure um Posto de Coleta de Leite Humano/Banco de Leite Humano na região de sua residência.

A equipe do serviço de saúde verificará por meio de exames físicos e laboratoriais se a lactante está apta à doação, e ela também será orientada quanto à forma e os cuidados necessários na extração do leite, armazenamento e transporte.

Segue abaixo o passo a passo:

  1. Use potes de vidro com tampa plástica.
  2. Ferva os potes e as tampas por 15 minutos e deixe que sequem sobre um pano limpo (conte 15 minutos após a fervura). Utilize-o quando estiver seco.
  3. Em casa, procure tirar o leite em um lugar limpo e tranquilo.
  4. Use uma touca ou um lenço na cabeça, coloque uma máscara ou amarre uma fralda sobre o nariz e a boca.
  5. Lave as mãos e os braços até o cotovelo com bastante água e sabão.
  6. Lave as mamas apenas com água.
  7. Seque as mamas e as mãos com um pano limpo.
  8. Massageie os seios com a ponta dos dedos, com movimentos circulares. Despreze os primeiros jatos ou gotas e inicie a coleta no frasco.
  9. Encha o pote até faltarem dois dedos para completá-lo e, caso seja necessário, recomece uma nova coleta em outro pote higienizado.
  10. Identifique o pote com seu nome e a data em que retirou o leite pela primeira vez. Para completar um pote que já está no congelador, faça a coleta em um copo de vidro e depois despeje no pote.
  11. O leite pode ficar até 15 dias no congelador ou no freezer.
  12. A coleta do leite deverá ser acordada com o BLH ou PCLH.
Enviar para impressão