Em todo o mundo, o mês de novembro é Azul! A campanha nasceu em 2003 na Austrália, aproveitando a ocasião do Dia Mundial de Enfrentamento ao Câncer de Próstata, em 17 de novembro, e do Dia Internacional do Homem, celebrado no dia 19 de novembro. Dessa forma, a campanha ganhou adesão de diversos países como forma de estimular a prevenção do câncer de próstata.

Para a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), a Saúde do Homem deve ser cuidada de forma integral considerando a integridade física e mental, sempre considerando as diferentes expressões de masculinidades e respeitando a diversidade de gênero, orientação sexual, etnia, cultura e religião.

Pequenas atitudes podem fazer uma grande diferença para a sua saúde. Uma alimentação balanceada, à base de frutas, legumes, verduras e cereais, atividades físicas regulares e visitas frequentes aos serviços de saúde são muito importantes para uma vida mais saudável e feliz. Converse com seus amigos e amigas e faça a sua parte: cuide bem de você e seja um #HomemQueSeCuida.

» Faça o download do material da campanha:

- Folder da Campanha Saúde do Homem 2017 (46x64cm)

Cartaz A3 da Campanha Saúde do Homem 2017 (5,17 MB)

Cartaz A4 da Campanha Saúde do Homem 2017 (4,96 MB)

- Wallpaper da Campanha Saúde do Homem 2017 (800x600)

» Ajude-nos nesta campanha! Clique na galeria abaixo, salve as imagens e compartilhe nas redes sociais:

A Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem (PNAISH) instituída pela Portaria GM/MS n° 1.944, de 27 de agosto de 2009, tem como objetivo facilitar e ampliar o acesso com qualidade da população masculina, na faixa etária de 20 a 59 anos, às ações e aos serviços de assistência integral à saúde masculina no Sistema Único de Saúde (SUS), mediante a atuação nos aspectos socioculturais, sob a perspectiva relacional de gênero e na lógica da concepção de linhas de cuidado que respeitem a integralidade da atenção, contribuindo de modo efetivo para a redução da morbimortalidade e melhores condições de saúde desta população.

Uma pesquisa feita pelo Ministério da Saúde mostrou que 31% dos homens brasileiros não têm o hábito de ir ao médico e, quando o fazem, 70% tiveram a influência da mulher ou de filhos. Por isso, em 2009, foi implantada a PNAISH, tendo como um dos principais objetivos a promoção de ações de saúde que contribuam para a compreensão da realidade singular masculina e propiciar um melhor acolhimento no SUS.

Desse modo, a Saúde Integral do Homem envolve as ações de saúde pautadas na compreensão da realidade singular das masculinidades, considerando suas diversas formas de expressão e os determinantes sociais que interferem na saúde dos homens, como contextos socioculturais, políticos, econômicos, territoriais e aspectos como etnia, orientação sexual, identidade de gênero, privação de liberdade, dentre outros.

Dessa forma, contribui significativamente para a qualificação da porta de entrada do Sistema Único de Saúde (SUS), o desenvolvimento de estratégias de humanização e promoção da equidade no acesso aos serviços de saúde, buscando assim, o fortalecimento das ações e dos serviços disponibilizados para a população, para que cada homem possa desenvolver hábitos de vida saudáveis em qualquer idade.

Próstata

O câncer de próstata (CaP) permanece como a neoplasia sólida mais comum e a segunda maior causa de óbito oncológico no sexo masculino. Dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca) preveem do ano de 2016 no Brasil apresentou 61.200 novos casos, sendo o tipo de câncer mais incidente nos homens (excetuando-se o câncer de pele não melanoma) em todas as regiões do país, com 28,6% dos casos. Estima-se que quase 25% dos portadores de câncer de próstata ainda morrem devido à doença. 

Em nota, a Sociedade Brasileira de Urologia afirma que o rastreamento universal de toda população masculina (sem considerar idade, raça e história familiar) não parece ser a melhor abordagem. Apesar de associado ao diagnóstico precoce e diminuição da mortalidade, pode trazer malefícios a muitos homens. Individualizar a abordagem é fundamental neste sentido.

E Sobre o Câncer de Próstata? Homens sem sintomas precisam fazer exames para o câncer de próstata?

Alguns especialistas são contra e outros, a favor de se fazer exames de rotina em homens sem sintomas, pois pode trazer tanto benefícios quanto riscos à saúde. Os riscos desses exames estão relacionados às consequências dos seus resultados e não à sua realização.

  • Benefícios: Realizar o exame pode ajudar a identificar o câncer de próstata logo no início da doença, aumentando assim a chance de sucesso no tratamento. Tratar o câncer de próstata na fase inicial pode evitar que se desenvolva e chegue a uma fase mais avançada.
  • Riscos: Ter um resultado que indica câncer, mesmo não sendo, gera ansiedade e estresse, além da necessidade de novos exames, como a biópsia. Diagnosticar e tratar um câncer que não evoluiria e nem ameaçaria a vida. O tratamento pode causar impotência sexual e incontinência urinária.

Sintomas: em sua fase inicial, o câncer da próstata tem evolução silenciosa. Muitos pacientes não apresentam nenhum sintoma ou, quando apresentam, são semelhantes aos do crescimento benigno da próstata (dificuldade de urinar, necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou a noite). Na fase avançada, pode provocar dor óssea, sintomas urinários ou, quando mais grave, infecção generalizada ou insuficiência renal.

Prevenção: Já é comprovado que uma dieta rica em frutas, verduras, legumes, grãos e cereais integrais, e a limitação do consumo de carne vermelha, gordura saturada e de carnes processadas, ajuda a diminuir o risco de câncer, como também de outras doenças crônicas não transmissíveis. Nesse sentido, outros hábitos saudáveis também são recomendados, como a realização de 150 minutos semanais de atividade física leve ou moderada.

A idade é um fator de risco importante para o câncer de próstata, uma vez que tanto a incidência como a mortalidade aumenta significativamente após os 50 anos. Pai ou irmão com câncer de próstata antes dos 60 anos pode aumentar o risco de se ter a doença de 3 a 10 vezes comparado à população em geral, podendo refletir tanto fatores genéticos (hereditários) quanto hábitos alimentares ou estilo de vida de risco de algumas famílias.

Testículo

Sintomas: aparecimento de um nódulo duro, geralmente indolor, aproximadamente do tamanho de uma ervilha. Mas deve-se ficar atento a outras alterações, como aumento ou diminuição no tamanho dos testículos, nódulos ou endurecimentos, dor imprecisa na parte baixa do abdômen, sangue na urina e aumento ou sensibilidade dos mamilos. Caso sejam observadas alterações, o médico, de preferência um urologista, deve ser consultado.

Prevenção: associado a histórico familiar, lesões e traumas na bolsa escrotal e a criptorquidia (quando o testículo não desce para a bolsa escrotal). Não é possível evitá-lo, recomenda-se o autoexame mensal dos testículos. Na infância, é importante o exame do pediatra para verificar se a descida dos testículos para a bolsa escrotal ocorreu normalmente.

Autoexame: Deve ser feito uma vez por mês, após um banho quente. O calor relaxa o escroto e facilita a observação de quaisquer anormalidades de tamanho, sensibilidade ou densidade.

O que procurar?

  • Alteração do tamanho dos testículos;
  • Sensação de peso no escroto;
  • Dor imprecisa na parte inferior do abdômen ou na virilha;
  • Derrame escrotal, caracterizado por líquido no escroto;
  • Dor ou desconforto no testículo ou escroto.

Como fazer?

  • De pé, em frente ao espelho, verifique a existência de alterações em alto relevo na pele do escroto;
  • Examine cada testículo com as duas mãos;
  • Posicione o testículo entre os dedos indicador, médio e o polegar;
  • Revolva o testículo entre os dedos - você não deve sentir dor ao realizar o exame;
  • Não se assuste se um dos testículos parecer ligeiramente maior que o outro, isto é normal;
  • Ache o epidídimo - canal localizado atrás do testículo que coleta e carrega o esperma;
  • Se você se familiarizar com essa estrutura, não confundirá o epidídimo com uma massa suspeita;
  • Os tumores malignos são localizados com mais frequência lateralmente aos testículos, mas também podem ser encontrados na porção ventral (parte de baixo dos testículos).

Pênis

Sintomas: ferida ou úlcera persistente, ou também uma tumoração localizada na glande, prepúcio ou corpo do pênis. A presença de um desses sinais, associados a uma secreção branca (esmegma), pode ser uma indicação de câncer no pênis. Nestes casos, é necessário consultar um especialista. Além da tumoração no pênis, a presença de gânglios inguinais (ínguas na virilha), pode ser sinal de progressão da doença (metástase).
Prevenção: é necessário fazer a limpeza diária com água e sabão, principalmente após as relações sexuais e a masturbação. É fundamental ensinar às crianças desde cedo os hábitos de higiene íntima, que devem ser praticados todos os dias.

A cirurgia de fimose (quando a pele de prepúcio é estreita ou pouco elástica e impede a exposição da cabeça do pênis, dificultando a limpeza adequada) é outro fator de prevenção. A operação é simples e rápida e não necessita de internação. Também chamada de circuncisão, a cirurgia de fimose é normalmente realizada na infância. Tanto o homem circuncidado como o não-circuncidado reduzem as chances de desenvolver esse tipo de câncer se tiverem bons hábitos de higiene.

A utilização do preservativo é imprescindível em qualquer relação sexual, já que prática com diferentes parceiros sem o uso de camisinha aumenta o risco de desenvolver a doença. O preservativo diminui a chance de contágio de doenças sexualmente transmissíveis, como o vírus HPV, por exemplo.

Detecção Precoce: quando detectado inicialmente, o câncer de pênis possui tratamento e é facilmente curado. É importante, ao fazer a higiene íntima, realizar o autoexame do pênis.

No autoexame, os homens devem estar atentos aos seguintes sinais:

  • Perda de pigmentação ou manchas esbranquiçadas;
  • Feridas e caroços no pênis que não desapareceram após tratamento médico e apresentem secreções e mau cheiro;
  • Tumoração no pênis e/ou na virilha (íngua);
  • Inflamações de longo período com vermelhidão e coceira, principalmente nos portadores de fimose.

Ao observar qualquer um desses sinais, é necessário procurar um Serviço de Saúde do SUS imediatamente.

O preservativo é uma capa de borracha (látex) que evita a transmissão de infecções sexualmente transmissíveis (IST) e do vírus causador da Aids, o HIV. A camisinha também pode evitar a gravidez, agindo assim como eficiente método contraceptivo. Por isso, use camisinha sempre. Nas preliminares, colocar a camisinha no(a) parceiro(a) pode se tornar um momento prazeroso, só é preciso seguir o modo correto de uso. Mas atenção: nunca use duas camisinhas ao mesmo tempo. Aí sim, ela pode se romper ou estourar.

O Estado de Minas Gerais realiza anualmente a compra de preservativos masculinos e de gel lubrificante, que são distribuídos para os Serviços de Atenção Especializada (SAE) e Centros de Testagem e Aconselhamento (CTA), Organizações de Sociedade Civil e outros serviços credenciados.

Uso de Preservativo

Dados do ministério apontam que os jovens são a faixa etária que menos usa camisinha. Pesquisa de Conhecimento, Atitudes e Práticas indica queda no uso regular do preservativo entre os que têm de 15 a 24 anos, tanto com parceiros eventuais – de 58,4% em 2004 para 56,6%, em 2013 – como com parceiros fixos – queda de 38,8% em 2004 para 34,2% em 2013.

De acordo com o último boletim epidemiológico do Ministério da Saúde, atualmente a epidemia no Brasil está estabilizada, com taxa de detecção em torno de 19,1 casos a cada 100 mil habitantes, com cerca de 41,1 mil casos novos ao ano. O levantamento mais recente mostra que a epidemia de Aids tem se concentrado, principalmente, entre populações vulneráveis e nos mais jovens.

Diagnóstico e tratamento de IST´s

O tratamento das pessoas com IST melhora a qualidade de vida e interrompe a cadeia de transmissão dessas infecções. O atendimento e o tratamento são gratuitos nos serviços de saúde do Sistema Único de Saúde (SUS).

O teste de HIV pode ser feito através do exame de sangue convencional disponível em todas as unidades básicas do Estado. Os testes rápidos para HIV/ Sífilis e Hepatite B e C estão disponíveis em todos os centros de aconselhamento e testagem (CTA), presentes em 62 municípios do estado de Minas Gerais. A demanda no serviço é livre e qualquer pessoa pode realizar o exame. Outra maneira de se testar é realizar o teste anti-HIV, através do exame de sangue convencional disponível em todas as unidades básicas do Estado de Minas Gerais.

» Clique aqui e acesse a lista com a relação dos centros de aconselhamento e testagem (CTA) de Belo Horizonte e Região Metropolitana e Interior de Minas Gerais.

O pré-natal do parceiro, também conhecidao como o check-up masculino, faz parte das ações da Política Nacional de Saúde do Homem do Sistema Único de Saúde (SUS). Além dos exames de sorologia, as equipes de saúde que recebem os parceiros podem aproveitar para sugerir a realização de exames preventivos da próstata e cirurgias como vasectomia e fimose.

Assim que a gestante chega à Unidade de Saúde, a equipe que a recebe pergunta se o parceiro também quer participar da consulta. O obstetra que atende o casal convida o homem a fazer alguns exames, inclusive alguns que já fazem parte do pacote que a grávida tem de realizar ainda no primeiro trimestre de gravidez. São eles: sorologia para hepatite B e C, HIV e sífilis, além de exames de sangue para detectar presença ou não de diabetes, verificar níveis de colesterol e medição da pressão arterial. Para saber mais sobre esta iniciativa, clique aqui.

Licença paternidade

É preciso esclarecer que pai não é apenas aquele que contribui com seu material genético para a concepção do bebê. Durante a gestação, o pai precisa estar em sintonia e se preparar junto com parceira para os dias que virão, desde antes do parto e até depois, na criação desse bebê.

Para se ter uma paternidade ativa, o pai deve estar presente em todos os momentos do filho. Por isso, pelo novo Marco Legal da Primeira Infância (Lei nº 13.257/2016), os pais podem prorrogar de 5 para 20 dias esse período, desde que comprovado o seu envolvimento com o desenvolvimento do bebê. Para ampliar a licença, o pai deve participar de cursos ou atividades durante o pré-natal e, depois, entregar um comprovante dessa atividade para a empresa onde trabalha, que por sua vez, deve fazer parte do projeto ‘Empresa Cidadã’, o que concede o benefício da paternidade estendida. Para saber mais sobre este assunto, clique aqui

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que as pessoas adotem níveis adequados de atividade física ao longo de toda a vida. O ideal é que todo mundo realize pelo menos 150 minutos por semana de atividade moderada ou 75 minutos por semana de atividade física vigorosa, de forma contínua ou acumulada em sessões de pelo menos 10 minutos de duração para a manutenção da saúde e qualidade de vida. 

Ações como subir dois ou mais andares de escada, realizar deslocamentos caminhando para visitar os amigos, participar de atividades lúdicas, utilizar bicicleta para o trajeto até a padaria, dentre outros, são alternativas de atividade física e contribuem para o indivíduo manter-se ativo. Os momentos de lazer também podem ser utilizados para a prática de atividades físicas, por exemplo: jogar bola, andar de bicicleta ou praticar algum esporte. Por isso, criamos uma playlist especial no Spotify. Ouça e compartilhe:

A Promoção da Saúde no Sistema Único de Saúde (SUS) consiste em ações e políticas de saúde pública voltadas para a promover a qualidade de vida e reduzir vulnerabilidade e riscos à saúde relacionados aos seus determinantes e condicionante, tais como o modos de viver, condições de trabalho, habitação, ambiente, educação, lazer, cultura, acesso a bens e serviços essenciais. Diante disso, confira algumas dicas para se ter mais qualidade de vida:

  • Escolha ter uma alimentação mais saudável optando pelo consumo de alimentos naturais. Algumas unidades de saúde ofertam ações que visam a melhora da qualidade da alimentação. Procure sua unidade de saúde!
  • Opte por uma vida mais ativa no dia a dia e escolha uma atividade física prazerosa para praticar regularmente. Muitas cidades ofertam academias ao ar livre como opções de atividade física para a população em geral. Para saber mais sobre a prática de atividade física para uma #VidaSaudável, clique aqui;
  • Diminua o consumo de bebidas alcoólicas;
  • Não fume! Se você fuma e quer investir na sua saúde, tente parar! O Sistema Único de Saúde (SUS) oferece apoio e tratamento para parar de fumar. Procure a Unidade de Saúde e se informe melhor!
  • Para diminuir o estresse do dia a dia, procure dormir bem, e no tempo livre invista em atividades que lhe proporcione bem-estar e relexamento. Que tal ler um livro? Ouvir uma música? Correr ao ar livre? Conversar com os amigos? São muitas as opções, não é mesmo! Confira todos os detalhes no Blog da Saúde MG.

 Dia D-01 7